terça-feira, 28 de março de 2006

Tudo em aberto...


O Benfica recebeu o poderoso Barcelona esta noite para disputar a primeira mão dos Quartos-de-Final da Liga dos Campeões. Os adversários eram temíveis, têm jogadores como Deco, Eto'o, Larsson, Van Bommel e também o melhor jogador do mundo, Ronaldinho!!! Eles entraram para ganhar, mas foi Moretto que ofereceu o perigo ao adversário agarrando com a mão um atraso de Anderson, concedendo livre indirecto dentro da área. Redimiu-se fazendo duas excelentes defesas a remates de Ronaldinho. Mais tarde novo erro do guarda-redes brasileiro, chutando mal na bola e entregando a mesma ao adversário (Van Bommel), que por pouco, não inaugura o marcador. Depois o erro é da defesa, os dois centrais vão para o mesmo lado abrindo uma brecha no meio e, de novo, Van Bommel fica em frente a Moretto, mas este defende bem com os pés. Eto'o também teve a sua oportunidade de ouro, ficando isolado, mas de novo Moretto a brilhar. Os últimos minutos do primeiro tempo foram mais calmos para o campeão português, chegando mesmo a assustar com remates de Petit, Beto e Manuel Fernandes.
A segunda parte trouxe uma substituição fundamental para o Benfica. Sai Robert, apagadíssimo, e entra Miccoli, que veio mexer, e de que maneira, com o jogo... Sempre irrequieto, o italiano deu muito trabalho à defesa catalã, principalmente a Oleguer. Logo nos primeiros minutos é-lhe mal assinalado um fora-de-jogo que poderia ser perigoso. Mas o Benfica cresceu e teve 15 minutos a controlar a partida, aos quais seguiram-se 10 de mais sufoco defensivo, com duas bolas ao poste (Larsson e Motta). Mas depois agiganta-se de novo e o sufoco passou para o Barcelona. Ataques rapidíssimos, sempre com Miccoli na jogada, criavam grandes dificuldades para a defesa adversária e para Valdés. Numa jogada em que Geovani fica isolado, este acerta, infelizmente, no braço de Oleguer. Não digo que é penaltie porque é um remate forte e sem tempo de reacção, mas pouco depois Simão cruza da direita e Motta corta o lance com a mão dentro de área, com o árbitro a 5 metros do lance. Penaltie claríssimo que fica por marcar. Se o Benfica estava a controlar o jogo nesta altura, uma outra substituição veio intensificar a pressão encarnada, sai Geovani e entra Karagounis, veio melhorar a posse de bola e a qualidade de passe. Simão tem outra oportunidade de ouro ao isolar-se com passe de Petit, mas Valdés estava no caminho da baliza e defende. O jogo termina com o 0-0 inicial e tudo está em aberto para a segunda mão que será disputada na próxima Quarta-Feira em Camp Nou, Barcelona. Será muito difícil o Benfica passar, mas não desistimos...

Os destaques vão para: Manuel Fernandes, um senhor (apesar da idade) no meio-campo; Leo, como sempre um dos melhores em campo, impressionante a forma deste jogador, é destacado (não só por nós) em todos os jogos; Ricardo Rocha, este central adptado neste jogo a lateral direito parou completamente o melhor jogador do mundo (Ronaldinho) e duas das vezes foram cortes fantásticos, de grande classe; Miccoli, revolucionou completamente o jogo do Benfica, se Robert é muito lento, o italiano é rapidíssimo e deu muito trabalho aos adversários. Moretto esteve no melhor e no pior, se por um lado teve dois erros gravíssimos quando lhe era pedido o uso dos pés, por outro lado defendeu 4 golos certos, entre outras defesas. No geral penso que estivemos bem e temos equipa para eliminar este colosso europeu que é o Barcelona.

Força Benfica!!! O sonho continua...

Orgulho-me de vocês!

"Força Campeões!! Orgulhem as camisolas berrantes... FORÇA BENFICA!!". Escrevi isto antes do jogo e orgulho-me de, no fim, poder dizer que os jogadores honraram realmente as camisolas...
Muitos poderão dizer que poderíamos ter perdido e que houve ocasiões para isso, mas mentirão se não frisarem que, ao mesmo tempo, também tivemos ocasiões que nos poderiam ter dado uma saborosa vitória.
Este resultado não é mau e deixa tudo em aberto para a 2ª mão, no Camp Nou, mas não posso deixar de ficar chateado com o árbitro ao não marcar um penalty CLARO mesmo ali debaixo dos seus olhos... Estilo inglês não implica que se deixe passar infracções claras...
Por outro lado, também foi um bom jogo para mostrar que não somos os coitadinhos e que aqueles que no dia do sorteio falavam em "massacre", "bailinho", "adios benfica!" ou "até tenho pena de vocês" estavam enganados, porque este Benfica jogou personalizado e sem medo de lutar pelos seus sonhos... PARABÉNS!! Para a semana há mais...

segunda-feira, 27 de março de 2006

Diz quem sabe...

Para mostrar o poder da nossa equipa um pouco por todo o mundo deixamos aqui um excerto de uma entrevista de António Lobo Antunes à revista Visão, onde, às tantas, se evoca a guerra do Ultramar, em Angola.

«[...]
Visão: Ainda sonha com a guerra?
Lobo Antunes: (...) Apesar de tudo, penso que guardávamos uma parte sã que nos permitia continuar a funcionar. Os que não conseguiam são aqueles que, agora, aparecem nas consultas. Ao mesmo tempo havia coisas extraordinárias. Quando o Benfica jogava, púnhamos os altifalantes virados para a mata e, assim, não havia ataques.
V: Parava a guerra?
L.A.: Parava a guerra. Até o MPLA era do Benfica. Era uma sensação ainda mais estranha porque não faz sentido estarmos zangados com pessoas que são do mesmo clube que nós. O Benfica foi, de facto, o melhor protector da guerra. E nada disto acontecia com os jogos do Porto e do Sporting, coisa que aborrecia o capitão e alguns alferes mais bem nascidos. Eu até percebo que se dispare contra um sócio do Porto, mas agora contra um do Benfica?
V: Não vou pôr isso na entrevista.
LA: Pode pôr. Pode pôr. Faz algum sentido dar um tiro num sócio do Benfica?»

Estamos a 24h do "jogo do ano"... FORÇA BENFICA!!

domingo, 26 de março de 2006

Resolver cedo e controlar...

A pequena frase do título serve na perfeição para descrever o jogo de hoje entre o Benfica e o Braga. Este jogo acaba até por ter muito pouca história para contar.
O Benfica fez aquilo que se exigia e entrou bem na partida, criando um lance de perigo logo nos primeiros segundos... Aos 2m a primeira explosão de alegria, com o golo de Nuno Gomes, depois de um belo cruzamento de Robert na esquerda...
A partir de então, continuamos a impor uma toada rápida e o lado esquerdo era quase uma auto-estrada convidativa a várias ocasiões de perigo que fomos criando na primeira parte.

Na 2ª parte a história não se altera muito... Bom controlo do Benfica, pouca capacidade de reacção do Braga... substituições de Koeman a pensar na poupança de peças importantes para o jogo da Liga dos Campeões, mas era o Benfica quem continuava a ter os lances de maior perigo.
Devido à insistência do ataque pela ala esquerda acabamos por conseguir expulsar Luis Filipe, que esteve sempre exposto a muito trabalho defensivo...

O maior destaque deste jogo vai para algumas coisas que passaram incólumes ao árbitro e quero ver quem comenta isso amanhã na TV, porque quando foi o "arruaceiro" do Petit a fazer faltas tivemos 30m de programas dedicados a ele... Agora que o mesmo Petit foi mordido no rabo e pontapeado com a bola quando já estava caído no chão, quero ver o que dizem.

Em relação a destaques de jogadores apenas me posso cingir à 1ª parte, visto que nenhum dos membros do blog viu o jogo na sua totalidade... Mas nessa altura vi um Leo a funcionar como o motor do costume... Um Robert mais trabalhador... Petit e Manuel Fernandes a limpar o meio-campo com categoria... Ricardo Rocha a mostrar que joga em qualquer posição sem comprometer... Quem continua a comprometer (e muito) é Moretto, que nos primeiros 45m deixou fugir três bolas fáceis e que fez suar os cerca de 50mil adeptos que hoje coloriram a nossa casa...
Agora, venha daí a Liga dos Campeões!! FORÇA BENFICA!!

quinta-feira, 23 de março de 2006

Palavras dos outros....

Há artigos que merecem ser difundidos por toda a blogosfera porque realmente nos ensinam e provam muito. Enquanto andava a dar o meu habitual passeio pelos blogs de futebol deparei-me com dois artigos que espelham muito do estado em que o futebol português está. De notar que em ambos são apresentados factos e não teorias, está a vista de todos quem quiser acreditar acredite, quem não quiser que se mantenha na ignorância ora ai vão:


O primeiro foi escrito por Pedro Neto do encarnados e mar vermelho e realmente acaba com uma data de mitos criados em torno do futebol português:

http://marvermelho.blogspot.com/2006/03/mitologia-do-mofo_22.html

O segundo foi escrito pelo Insurrecto e é de facto no mínimo curioso ora leiam :

http://ozebitaite.blogspot.com/2006/03/histria-de-um-clube-regional.html

Espero que se sintam mais iluminados depois de lerem estes artigos....

domingo, 19 de março de 2006

Tinha que ser S. Pedro a acabar com a crise!

Hoje ao final da tarde, em Vila do Conde, o Rio Ave recebeu o Benfica para mais um jogo desta 27ª jornada. Estava muito frio, vento e chuva, mas não impediu o campeão nacional de protagonizar uma agradável exibição. O Benfica começou cedo a controlar o jogo, enquanto os da casa jogavam em contra-ataque, mas não causou muitos problemas a Mora. Apenas teve duas claras oportunidades para inaugurar o marcadador na primeira parte, através de Nuno Gomes e Simão. A Moretto ninguém causou perigo, no entanto esteve de novo intranquilo...
A segunda parte foi bem melhor. Koeman rodou o triângulo (Geovani, Nuno Gomes e Manduca) para a direita e pôs todos a jogar melhor. Geovani foi para a direita, Manduca a jogar atrás do avançado, que era agora Nuno Gomes. A pressão do Benfica foi aumentando e os seus jogadores iam criando sucessivas ocasiões de golo, agora com Manduca, Robert, Simão e Nuno Gomes. O Rio Ave, que não tinha capacidade para trocar a bola, ia sendo altamente pressionado pelo Glorioso. Aos 84 minutos acontece o lance duvidoso do jogo. Canto para os vila-condenses marcado para o segundo poste, passe para o centro e golo. Mas Paulo Paraty anula devido ao passe do segundo poste ter sido feito já fora das quatro linhas. O treinador da casa, João Eusébio, foi expulso por protestos após este lance. O Benfica não abalou e voltou à carga, mas a bola teimava em não entrar. Até que, aos 92 minutos de jogo, Mantorras (que havia entrado pouco antes) finaliza com a ponta do pé, um bom cruzamento de Simão, e dá a vitória mais que merecida ao Benfica.

Os destaques vão para Simão, voltou em grande o capitão, sempre irrequieto, muitos cruzamentos e muitas ocasiões para golo; para Petit, um mestre no meio campo, cortes limpos e boa contrução de jogo; para Léo, para "variar", esteve mais uma vez excelente tanto a defender como a atacar; para Nélson, que aproveitou bem a lesão de Alcides para voltar a mostrar o seu futebol e os famosos cruzamentos de pé esquerdo; e para Mantorras, claro está pelo seu regresso aos golos, e mais uma vez dá a vitória ao Benfica (ainda vão emprestá-lo???).

Em síntese, resta-me dizer que o problema do nosso clube é mesmo a finalização. Apesar de não estarmos a jogar mal e de construirmos futebol suficiente para poder construir vitórias confortáveis, os jogadores teimam em falhar golos, o que acaba por nos fazer sofrer mais do que o necessário. Ainda o ano passado fui a Vila do Conde e vi um jogo bem pior, portanto não se pode criticar o futebol praticado pela equipa... É preciso treinar mais finalização nos treinos!!
Concluindo, a 1ª parte da missão impossível já está cumprida e cá vamos continuar na nossa luta "secundária" à espera que lá na frente os outros escorreguem.

Falando das outras modalidades, apesar da derrota (comprometedora) no Voleibol, temos razões para sorrir nas restantes vertentes. Passagem à Final8 da Taça de Portugal de Basquetebol; vitória tranquila no hóquei a solidificar o 2º lugar; vitória no campo do Freixieiro no Futsal a mostrar que vamos atacar em força esta recta final da época; vitória no Andebol por números largos frente ao Marítimo. FORÇA BENFICA!

quinta-feira, 16 de março de 2006

Nilson e APAF em grande...

Ontem foi dia de Taça de Portugal, o Benfica recebeu no Estádio da Luz o Vitória de Guimarães e perdeu o jogo por 0-1, sendo por isso eliminado da prova. O Benfica controlou praticamente o jogo todo, principalmente na segunda parte. Nilson que, infelizmente, foi a figura do jogo (a par do árbrito), teve um "punhado" de grandes intervenções negando possiveis golos ao Benfica, com destaque para os minutos 9, 24, 38, 48, 60, 73 e 82. Mas estamos habituados a que os guarda-redes façam grandes exibições apenas com o Glorioso... E se por um lado Nilson teve influência no resultado ao negar golos ao Benfica, o Sr. Jorge Sousa e seus assistentes mais influência tiveram. O golo do Guimarães é de Dario após assistência com a mão de Flávio Meireles, logo a seguir uma mão de Paíto apenas dá um amarelo para..........Manduca!!! Houve tempo na segunda parte para mais uma mãozita de Paíto (sim... ele gostou do andebol...) onde nada é assinalado (nesta altura já nada me surpreendia). O "futebol" do Guimarães era o anti-jogo, que também não foi punido como manda a lei, e o recurso à falta, chegando ao cúmulo de terem levado 11 cartões amarelos (2 deles ao Cléber, sendo por isso expulso), fora os que o árbrito poupou (expulsão perdoada a Moreno, aos 35 minutos). É verdade que o árbrito não viu mãos e faltas duríssimas a favor do Benfica, mas "obviamente" que viu faltas inexistentes contra o SLB, com destaque para as muitas assinaladas à entrada da área alegando ele que os defesas benfiquistas faziam falta sobre os avançados vimaranenses... Teve então influência no resultado esta desastrosa exibição do árbrito do Porto... Penso que já toda a gente sabe o porquê das boas exibições do Benfica na Liga dos Campeões e não nas competições caseiras..............

Manduca, Karagounis e Anderson foram os melhores dos titulares, Petit entrou muito bem.

Passam então às Meias-Finais o Porto (Maritimo), o Setúbal (Boavista), o Sporting (Académica) e o Guimarães (Benfica).

Sempre Benfica!!! Viva os árbritos portugueses e "quem lhes paga"!!!

domingo, 12 de março de 2006

SLB - APAF



Depois da palhaçada que foi o jogo da primeira volta o Benfica voltou a ser roubado escandalosamente!

A primeira parte nem foi mal jogada e o Benfica só se pode queixar de si próprio, apesar de ter entrado com vontade de ganhar (a verdade é que podíamos ter marcado aos 9' por Simão após uma boa assistência de Geovanni, aos 25' por Geovanni após um lance conduzido por Léo ou até mesmo aos 37' num livre de Robert) não conseguiu demonstrar a mesma eficácia que o levou a ganhar o jogo em Anfield Road e acabou por ir para o intervalo empatado a 0-0.

Na segunda parte começou a palhaçada entre azares como o de Anderson que falha uma bola escandalosamente a frente da baliza e Marcel que só com o redes a frente foi incapaz de fazer o golo, houve ainda erros grosseiros do Sr. Carlos Xistra que não viu o penalti sobre Nuno Gomes aos 65' e Léo aos 80', se o primeiro era difícil de julgar o segundo é um penalti claro que só um cego não vê!

Num momento em que nada estava a favor do Benfica ninguém pode culpar a equipa que vem de uma rotina difícil de jogos e hoje deu o que pode, só assim é que somos impedidos de vencer o campeonato.

Será que ainda temos forças para lutar contra estas arbitragens escandalosas e conquistar o campeonato? Só o futuro o dirá....

Entretanto estamos sempre contigo BENFICA!

sábado, 11 de março de 2006

Modalidades em alta

Depois de na semana passada termos conseguido uma semana sem qualquer derrota e com resultados invejáveis, mesmo tendo tido muitos jogos em campos complicados, vamos lá ver como se portam as nossas modalidades nesta semana...
Aqui fica o calendário:

> Futsal: Benfica-11 Belenenses-0 (3-0 ao intervalo)
> Basquetebol: Aveiro Basket-91 Benfica-98 (39-44 ao intervalo)
> Andebol: Lagoa-21
Benfica-35 (12-15 ao intervalo)
> Rugby (T.Portugal): Benfica-Direito (Domingo, 13h)
> Hóquei: Juv.Viana-1 Benfica-2 (1-2 ao intervalo)
> Futebol: Benfica-0 Naval-0 (0-0 ao intvervalo)

Força Benfica!! Queremos vitórias!!

sexta-feira, 10 de março de 2006

Pior era impossível...


Saiu a fava ao Benfica. O poderoso Barcelona é o adversário do Glorioso nos Quartos-de-Final da Liga dos Campeões. A equipa que eliminou o Chelsea de José Mourinho, irá nesta fase medir forças com o Benfica, num duelo Ibérico de Campeões imperdível...

O confronto servirá também para desempatar os resultados entre estas duas equipas (uma vitória, um empate e uma derrota) até agora. A nossa vitória (3-2) foi a mais festejada devido a ter sido na final da então denominada Taça dos Clubes Campeões Europeus, em Berna, em 1961. O empate e derrota foram na época de 1991/1992 na fase de grupos desta competição, então já sob o nome de Liga dos Campeões. Empate a zero no Estádio na Luz e derrota por 2-1 em Camp Nou. O Barcelona passou o grupo em primeiro lugar e continuou vitorioso até à final inclusivé... Curiosamente, um jogador muito importante e decisivo, tanto na conquista do troféu ante a Sampdória, como em jogos anteriores, foi Ronald Koeman, actual técnico do Benfica.

A primeira mão será realizada no Estádio da Luz a 28 de Março, enquanto a segunda mão, em Camp Nou, será a 5 de Abril. Se o Benfica passar esta fase, encontrará nas Meias-Finais o vencedor do encontro entre Lyon e Milan.

Quartos-de-Final:
Arsenal - Juventus
Lyon - Milan
Inter/Ajax - Villareal
Benfica - Barcelona

É preciso agora muito trabalho, concentração e optimismo para eliminar a equipa mais temível de todas que se encontravam em Paris no sorteio dos quartos-de-final da Liga dos Campeões. Mas até lá, vamos esquecer a europa e dedicar-mo-nos à superliga onde temos 5 pontos a recuperar... O nosso grupo de trabalho, de acordo com os jornais desportivos de hoje, subiu (e de que maneira) o seu valor após eliminação do Campeão Europeu Liverpool, com principais destaques na defesa e em Simão Sabrosa (que já jogou no Barcelona).

Benfica Sempre!!!

quinta-feira, 9 de março de 2006

ÁGUIA VITÓRIA!! - Eficácia Benfiquista tira o Campeão Europeu da Prova

Foi uma noite de sonho aquela que viveram os jogadores encarnados em Liverpool. Ainda para mais se pensarmos que o jogo de ontem punha frente-a-frente o Campeão Europeu e a equipa com orçamento mais baixo, das que ainda continuam em prova. A tarefa não era fácil, o resultado obtido na Estádio da Luz no jogo da primeira mão poderia até parecer curto para segurar na cidade dos Beatles, mas a equipa do Benfica não se intimidou e conseguiu, para além do apuramento para os quartos-de-final, um resultado de sonho, tendo sido a primeira equipa portuguesa a triunfar em terras de “SuaMajestade” em jogos com o Liverpool.
O Liverpool, a jogar perante o incessante apoio do seu público, entrou em força no jogo,
tendo feito uma pressão quase sufocante nos primeiros 15m de jogo. Prova disso é o remate ao poste e o punhado de boas defesas que Moretto se viu obrigado a fazer até então. Nesta altura do jogo, a estatística dava 7 remates do Liverpool contra 0 do Benfica.
Mas com o passar do tempo, o Benfica foi ganhando a confiança necessário para trinufar e começou a conseguir fazer recuar a ofensiva do Liverpool.
Os primeiros avisos dos encarnados apareceram por intermédio de Geovanni, com um excelente remate à meia-volta que bateu com estrondo na barra, e na recarga de cabeça, por Simão, que obrigou Reina à sua primeira defesa da noite.
Estes primeiros sinais deram o mote para o momento de alegria desejado... G
eovanni recupera uma bola após forte pressão sobre um defesa “red”, faz um passe para Nuno Gomes que de imediato põe a bola nos pés de Simão que, depois de tirar Carragher da frente com classe, remata de fora da área e inaugura o marcador com um golo de cactegoria elevadíssima, estavam decorridos 35m do encontro.
Até ao intervalo, foi o Liverpool quem carregou e conseguiu mesmo voltar a acertar nos ferros da baliza do Benfica. No entanto, o resultado no fim dos primeiros 45m
era animador para a equipa portuguesa.
A segunda parte trouxe consigo uma história diferente. O Benfica conseguiu manietar o Liverpool que, com o passar do tempo, ia perdendo objectividade e criava cada vez menos s
ituações de perigo. O Benfica, por sua vez, tentava sair em contra-ataques rápidos, mas acabou por fazer apenas um remate em toda a segunda parte... Remate esse que resultou em mais um golo de belo efeito.
Tudo volta a começar numa recuperação de bola, com Simão a estender o jogo para a direita onde Beto recebe e acaba por meter a bola na área para a entrada de Miccoli que, depois de um bom domínio de bola, “fuzila” Reina com um remate em moinho. Estava feito o 0-2 aos 88m e o Liverpool perdia definitivamente as poucas esperanças que ainda restavam nessa altura.
O jogo acabou pouco depois e a festa foi dos cerca de 2500 adeptos encarnados que se deslocaram a Anfield Road. Ainda assim, convém salientar todo o desportivismo dos ingleses que entoaram cânticos no final do jogo e aplaudiram também o Benfica aquando da sua saída do relvado.

O maior destaque do jogo vai direitinho para Simão, que parecia andar arredado das grandes exibições, mas voltou ontem a mostrar todo o seu brilho quer no ataque, quer mesmo na defesa; Leo, mais uma vez, fez um grande jogo tanto na defesa como no ataque; Miccoli voltou a entrar na 2ª parte para facturar (e que golo!); Beto não foi um prodígio técnico, mas mostrou toda a garra necessária no meio-campo; Manuel Fernandes também foi decisivo com algumas boas intervenções defensivas; Anderson foi um senhor no centro da defesa, cortando tudo o que por lá passava; Moretto alternou o bom com o mau, tendo algumas intervenções aflitivas.

À chegada ao Aeroporto da Portela, por volta das 5h da madrugada, os jogadores do Benfica tinham à sua espera cerca de 1000 adeptos que quiseram ir felicitar os jogadores pelo feito inédito conseguido na noite passada.

Agora resta-nos a todos esperar pelo sorteio de amanhã e esperar que a sorte esteja do nosso lado e retire os grandes colossos do nosso caminho. As minhas preferências vão para Arsenal, Villareal e Ajax (no caso de passar...).

Saudações benfiquistas!! Venha o próximo!!

quarta-feira, 8 de março de 2006

GLORIOSO SLB!!!

Nós sempre acreditamos e o resultado está à vista. Lá terei que ir ver mais um jogo da LC a Lisboa para alegria de todos os benfiquistas e para grande decepção de alguns que vêm para aqui falar de muros das lamentações... Esses que chorem agora!!

Liverpool-0 BENFICA-2 (0-3 na junção das duas mãos)

Será escrita posteriormente uma crónica...
FORÇA BENFICA!!!!

sábado, 4 de março de 2006

Paulo "Bosta" bem tentou... mas Miccoli mostrou quem manda!

E agora venham cá dizer-me que eu digo em todos os jogos que somos prejudicados, mas alguém honesto e com olhos não pode dizer que o Benfica não foi prejudicado neste jogo... Deliberadamente ou não, isso não sei, mas é certo que fomos prejudicados. Para além disso, devia-se averiguar as escolhas dos árbitros para esta semana, curiosamente depois da badalada "conversa" entre o presidente de um clube envolvido na luta do título com o Benfica e os órgãos principais da arbitragem.
A história começou bem cedo... 3 minutos de jogo: Paulo Machado tem uma entrada MALDOSA às pernas de Petit, que apenas se salvou de uma lesão gravíssima por estar a usar caneleiras. A impetuosidade da entrada ficou bem visível na meia de Petit, que chegou a ficar rasgada, inclusivamente. O cartão vermelho impunha-se, mas Paulo Bosta mostrou que em Portugal há minutos a partir dos quais se pode começar a mostrar cartões e o minuto 3 ainda não está nessas contas. Aos 12m fora de jogo mal assinalado a Nuno Gomes. Aos 14m fora de jogo mal assinalado a Robert.
Numa primeira parte mal jogada de parte-a-parte, na qual o Benfica mostrou já estar com a cabeça em Liverpool, foi aos 31m que o jogador que já devia estar na rua desde muito cedo marcou um golo de livre. No entanto, Moretto não está isento de responsabilidades no golo, pois estava mal colocado na baliza e voou tarde para a bola, acabando por ser mal batido.
O intervalo chegou mesmo com o resultado em 1-0 e para a 2ª parte era necessário mudar de atitude e, acima de tudo, marcar cedo. E esse golo madrugador apareceu mesmo, na sequência de um canto estudado, com Robert a usar o seu pé esquerdo canhão para empatar a partida e dar outro fôlego à equipa.
A partir de então, as entradas de Miccoli e Manduca para os lugares de Geovanni e Karagounis, trouxeram outra velocidade ao ataque do Benfica. Mas mesmo assim, continuava a faltar discernimento para criar desiquilíbrios que pudessem dar o golo. A melhor ocasião de golo surgiu dos pés dos dois substitutos utilizados, com um primeiro remate de Miccoli (o aviso) à meia-volta e com um remate de pé esquerdo de Manduca na recarga, com a bola a beijar o poste antes de sair pela linha de fundo. Mais uma vez, a equipa de arbitragem tentava brilhar e marcava o 3º fora de jogo erradíssimo, desta vez a Miccoli, aos 68m!
Mas o melhor estava mesmo guardado para o fim. Aos 92m, bola bombeada na frente, Nuno Gomes amortece no peito e deixa a bola à mercê de Miccoli, que remata de pé direito, com a bola desviar num defesa e a só para no fundo da baliza. A explosão de alegria estava dada e o sr. Paulo Bosta acabou por aprender que quem ri por último, ri muito, mas muito, melhor!!

Em termos de destaques, temos que criticar uma certa passividade já com a cabeça nos próximos jogos. Como peças positivas surgiram Leo (sempre ele!) a tentar levar a equipa para a frente, mesmo quando as coisas não funcionavam; Petit e Manuel Fernandes, mais uma vez incansáveis na recuperação de jogo, a tapar todo e qualquer buraco que aparecesse; Nuno Gomes, continua a trabalhar muito na frente e mais uma vez surgiu como "assistente", trabalhando em prol do colectivo; Robert, a jogar pouco, mas a marcar mais um golo decisivo, espero que se tenha estado a guardar para dar tudo em Inglaterra; Miccoli, o regresso do guerreiro, a marcar mais um golo em período de descontos e a mostrar a veia matadora que o trouxe para o Benfica.
Agora já passamos o Braga e ficamos à espera que os adversários escorreguem amanhã... Mas mais importante que isso é começarmos a preparar-nos para 4ª feira, mais uma noite de Campeões!
Venha o Liverpool!! VIVA O BENFICA!!!

Semana complicada... mas objectivo é VENCER!!

Esta semana o Benfica encontra adversários fortíssimos em várias modalidades, mas como equipa que luta sempre por um único objectivo em todas as modalidades, terá que encher-se de força e tentar vencer todos os adversários, mesmo em climas adversos por vezes.
Até nem começamos nada mal, com uma excelente vitória no Basket contra o Porto e a jogar fora de casa... A jogar sempre assim e com maior entrosamento dos excelentes reforços que chegaram, podemos mesmo ir longe. Agora só falta a regularidade.

Calendário:
> Basquetebol: Porto-99 Benfica-101 (47-45 ao intervalo)
> Rugby: Benfica-20 Vilamoura-0 (falta de comparência)
> Futsal(T. Portugal): FJ Antunes-3 Benfica-5 (2-2 ao intervalo)
> Hóquei em Patins: Benfica-5 Nortecoope-2 (3-1 ao intervalo)
> Futebol: Estrela Amadora-1 Benfica-2 (1-0 ao intervalo)
> Voleibol: Castelo da Maia-2 Benfica-3 (17-25; 23-25; 25-18; 27-25; 10-15)
> Andebol: Benfica-31 Sp. Horta-31 (18-16 ao intervalo)

Saudações benfiquistas... e boa sorte a todas as modalidades!

quinta-feira, 2 de março de 2006

Por falar em Champanhe... Tomem lá algumas fotos

Cá estão mais umas fotos de um dia na Catedral. O VAMDP não pôde estar representado na pessoa dos seus contributors, mas fez-se representar por um grupo de pessoas amigas e familiares que nos trouxeram estas e mais fotos... Agradecimento especial, mais uma vez, ao Nuno Matos e à Inês Torres que são os autores das fotos que aqui estão.
Saudações benfiquistas!