segunda-feira, 30 de outubro de 2006

Desfecho injusto...

Noite quente no Porto, e tudo a postos para mais um clássico do futebol português. Às 19h45 no estádio do dragão começa o jogo grande da 8ª jornada. Infelizmente para o Benfica, a equipa da casa entrou a matar, com bom futebol, mas principalmente com dois génios, Quaresma e Anderson. Ter estes dois jogadores a jogar o que sabem é meio caminho andado para controlar um jogo, e assim foi. Aos 12' de jogo já o Porto estava em vantagem, um bom trabalho de Postiga, que roda e remata, mas depois a sorte esteve do lado azul e branco, a bola bate em Lisandro e trái Quim, que tinha a trajectória controlada. O Porto continuou a atacar e aos 20' um momento de pura magia, Quaresma finta Nélson e remata em arco fazendo um grande golo. 2-0 a prometer mais... Mas o Benfica sacudiu a pressão com três grandes oportunidades na 1ª parte. Primeiro Léo, finta Fucile da esquerda para o meio e remata cruzado com a bola a passar a centímetros do poste. Depois é Simão a cruzar da esquerda, e na pequena área Kikin domina de peito e remata forte, proporcionando a Hélton a defesa da noite. Mais tarde, de novo Léo na esquerda a fazer gato-sapato de Fucile, cruza atrasado, Nuno Gomes simula e aparece Simão a rematar bem, mas Hélton não se contentou com a defesa anterior e executou outra não menos extraordinária. Intervalo com o 2-0 e o Benfica a ter de mudar muito...

Segunda parte completamente diferente, nãoi sei o que Fernando Santos disse no balneário, mas foi muito bem dito. O Benfica entrou com mais garra e vontade de ganhar, e passou esses sentimentos para o jogo. Dominou por completo, esta parte parecia que era jogada na Luz, principalmente a partir dos 53' com a saída do apagado Paulo Jorge e a entrada do dinamizador Nuno Assis, não percebi porque não foi titular, visto ter vindo a ser dos melhores do Benfica em jogos anteriores. Organizou o jogo do clube que era agora a única equipa em campo. Outra grande leitura de jogo por parte do Sr. Engenheiro foi a entrada de Mantorras para o lugar de Kikin. Substituição aos 62' e aos 63', num canto, Katsouranis reduziu para 2-1 num bom cabeceamento. O Benfica já estava a controlar, mas com o ânimo que o golo deu, veio para a frente massacrar, ganhando, inclusivé, todas as segundas bolas. Até que aos 81' o Benfica empata num golo que mostra como se joga futebol. Grande jogada finalizada por Nuno Gomes. Estava feito o empate. O Benfica continuou a atacar mas, já nos descontos, numa confusão na sua área, Bruno Moraes faz o resultado final, 3-2.

No Benfica pela negativa temos os apagados Kikin e Paulo Jorge, e ainda Nélson e Luisão que defenderam muito mal, sei que a tarefa não era fácil (principalmente para Nélson) mas erraram de mais. A bom nível estiveram: Nuno Assis, entrou para mudar o jogo do Benfica; Mantorras, também deu um abanão no ataque; Nuno Gomes na segunda parte; Léo, como sempre; e Katsouranis, um mestre no meio-campo.

Sobre a entrada de Katsouranis a Anderson ainda não ouvi ninguém dizer que acha que foi propositadamente, excepto a direcção portista, obviamente. Vê-se claramente que a intenção é jogar a bola e que Anderson se lesiona ao cair, a repetição esclarece tudo. O Porto quer que Katsouranis pare de jogar até Anderson recuperar. É de rir! Não sei como é que o Paulinho Santos fazia um único jogo, sendo assim o critério...

O Benfica teve uma boa recuperação e mostrou ter equipa para acabar campeã.

Viva o Benfica!!!

quinta-feira, 26 de outubro de 2006

Venha daí esse clássico

O ambiente já está suficientemente quente em volta deste clássico. De um lado tenta-se vedar o acesso ao estádio por parte de qualquer adepto do Benfica, dizendo que o Glorioso não mostrou interesse em ter nenhum apoio no Estádio do Dragão.
Do outro lado as claques e adeptos do Benfica mostram que têm 600 bilhetes em sua posse, para além dos adeptos que se vêm sempre no estádio na companhia de amigos ou familiares portistas e que apoiam o Benfica. Por isso tudo aponta para que estejam cerca de 1000 benfiquistas a apoiar a equipa...
É verdade que são poucos, mas sempre é melhor poucos do que nenhuns!
Quanto ao resultado só peço que seja o mesmo do ano passado... Acho que não é pedir muito!
FORÇA BENFICA!!

segunda-feira, 23 de outubro de 2006

Soma e segue...

Para a Superliga o Benfica está numa boa fase. Nos 3 últimos jogos tem 3 vitórias, 11 golos marcados e 2 sofridos. Ontem a equipa da Luz recebeu o Estrela da Amadora num jogo a contar para a 7ª jornada. O Benfica desde o início começou a mostrar bom futebol e a controlar o jogo por completo. Quando o Estrela vai ao ataque pela primeira vez, aos 14', após recuperação de bola no meio-campo, ganha um canto, de onde nasce o golo forasteiro por intermédio de Dário. O Benfica continuou a procurar o golo e a massacrar, até que aos 32', insistênsia de Katsouranis na direita, cruzamento rasteiro, e Miccoli a finalizar. Estava feito o empate com que se foi para o intervalo.
Na segunda parte, mais uma vez só se viu Benfica. E tantas vezes que o cântaro vai à fonte até que parte. Aos 55', passe para a corrida de Nélson na direita, este finta Pedro Simões para o meio e é completamente bloqueado pelo defesa estrelista, que vê o segundo amarelo e vai para a rua. Simão para bater a grande penalidade, e este não falha. Aos 82' Miccoli exalta-se (reação normal após ter sido agarrado durante bastante tempo), o árbitro marca a devida falta mas dá amarelo ao italiano, e já era o segundo, pois viu o primeiro após fora-de-jogo mal marcado, isto tudo na véspera de um Porto-Benfica!!! Dá que falar... Ainda houve tempo para mais uma expulsão do lado do Estrela, Rui Duarte, também por acumulação de amarelos. Até que aos 90', grande jogada do Benfica, Simão passa a Léo, este assiste Karyaka na perfeição, e o último faz o 3-1 num cabeceamento colocado.

Destaques: Nuno Assis, já há alguns jogos que vem mostrando qualidades para substituir Rui Costa; Miccoli, irrequieto, o italiano causou muitos problemas à defesa contrária; Léo, está sempre nos destaques este lateral brasileiro, grande jogador; Simão, mais uma vez esteve bem, tanto na direita como na esquerda; e Nélson, terá de melhorar os cruzamentos mas nunca percebi porque tem jogado Alcides no seu lugar...

Força Benfica!!! Venha o próximo...

quarta-feira, 18 de outubro de 2006

Que falta de vontade de vencer...

Podemos dizer que o resultado é pesado... Concordo!
Podemos dizer que o Benfica pelo que fez até poderia ter marcado primeiro num dos lances que teve e depois controlar o jogo... Concordo!
Podemos dizer que o Benfica jogou para ganhar... Discordo COMPLETAMENTE!!

E mais uma vez se comprovou que quem joga para empatar, raramente empata... e ainda mais raramente ganha. Ou seja, o que aconteceu foi normal, tendo em conta aquilo que o Benfica esperava da partida. Temos que ser claros nestas análises de futebol.
Há quem diga que Leiria foi uma ilusão, um jogo que não reflecte o poder da equipa. Eu não penso assim... Aliás, penso que Leiria foi dos poucos jogos em que o Benfica entrou para ganhar, com uma táctica sem invenções. Jogaram os melhores nos melhores lugares e o resultado foi visível...
Porque razão Fernando Santos excluiu Nélson para pôr Alcides? Não compreendo... Porque razão tentou pôr Simão a jogar no meio? Compreendo ainda menos. O nosso 20 rendeu muito mais quando caiu para a ala...
As razões de Fernando Santos são desculpas esfarrapadas de quem inventou e, mais uma vez, se saiu mal. Depois de um empate com um Copenhaga "pêra-doce", uma derrota pesada com um Celtic, com defesas "pés-de-tijolo" e avançados da 2ª linha da equipa...

Agora começam as missões (quase) impossíveis para o Benfica. Será que com a corda na garganta vamos jogar para vencer?? Ou empatar também já não é mau de todo?? Acordem meus senhores!! Estão no BENFICA!!

domingo, 15 de outubro de 2006

Este é o verdadeiro Benfica!!!

O Benfica foi ao Estádio Municipal Dr. Magalhães Pessoa, onde nunca tinha vencido desde que foi construído para o Euro 2004, golear o Leiria por 4-0. Isto depois de, na jornada anterior, ter vencido o Aves na Luz por 4-1. Ora duas jornadas seguidas a marcar 4 golos não é para qualquer equipa... A equipa da casa foi controlada do início ao fim por um Benfica demolidor. O primeiro golo surgiu então aos 30' por Miccoli, depois de uma jogada fantástica, o italiano faz um chapéu soberbo a Fernando. Não ficando contente apenas com um golo, torna a fazer o gosto ao pé 13min mais tarde, após mais uma boa jogada do ataque do Benfica, mas desta vez finaliza com um remate forte e colocado. Mesmo com mais oportunidades de golo, é com o 2-0 que se vai para intervalo. Na segunda parte, se muita gente esperava uma reacção do Leiria, enganou-se. Só se viu Benfica mais uma vez, e aos 61' Nuno Gomes faz o golo 100 ao serviço do clube da Luz em jogos para o capeonato. E que golo! Cruzamento de Nélson e remate seco, a meia altura, sem qualquer hipótese para o guarda-redes leiriense. Aos 66' mais uma excelente jogada do ataque visitante, que poderia terminar com um hat-trick de Miccoli, não fosse o defesa contrário colocar a mão no caminho da bola. Penalti para o Benfica, não desperdiçado por Simão, que já merecia uma golo...
Poderia ter sido uma goleada histórica, não fosse o golo mal anulado na primeira parte por alegado fora-de-jogo a Miccoli, e as diversas defesas de Fernando.

Os destaques do jogo. Felizmente são muitos: Miccoli, dois golaços e muita corrida, muito trabalho e jogo em equipa, grande noite do italiano; Simão, esteve em 3 dos 4 golos e foi o melhor em campo a meu ver; Nuno Gomes, marque ou não costuma estar sempre bem em campo, porque joga muito bem de costas para a baliza, neste jogo marcou (golo 100), deu a marcar e fez jogar; Nuno Assis, está a aproveitar muito bem a oportunidade, subindo de rendimento a cada jogo que faz; como disse, toda a equipa esteve bem, mas resta-me destacar os laterais Nélson e Léo, participaram em golos da equipa e ajudaram muito o ataque sem comprometer a sua defesa...

Vamos à Escócia mostrar o futebol português...

Força Benfica!!!

segunda-feira, 2 de outubro de 2006

Águia levanta voo e deixa as Aves em terra

Benfica-4 Desportivo das Aves-1

Ontem era dia de voltar a entrar na linha e deixar para trás o mau momento de forma que a equipa estava a atravessar... E foi isso que aconteceu! O Benfica começou cedo a pegar no jogo e a procurar fechar o Aves no seu meio-campo e não foi de estranhar que o 1º golo tivesse surgido logo aos 19min, por Paulo Jorge.
Só que ninguém esperava o que veio poucos minutos depois. A infelicidade de Quim fez com que a equipa sofresse um golo, daqueles que são verdadeiros "frangos", ou não fosse este um jogo entre equipas que têm aves no seu símbolo...
Só que a ave de rapina acabou por guardar o melhor para a 2ª parte. Saída de Katsouranis (que jogo mau!), regresso de Rui Costa aos relvados, ainda sem estar a 100%, mas é daqueles que até estando parado faz os colegas jogar.
Aos 51min o Benfica voltava à frente do marcador, com Nuno Gomes a marcar um belo golo de cabeça após centro bem medido de Simão. Pouco depois foi William a cometer uma infantilidade e a cometer um penalty de principiante, que Simão aproveitou para voltar ao activo com a camisola do Benfica. Aqui sim, foi fácil ver que a vitória, desta vez, já não fugia.
Vendo isto, penso que Fernando Santos fez bem em poupar Simão depois do jeito que deu ao saltar, mas ainda havia tempo para Kikin também entrar... E foi o mexicano que sofreu a falta que viria a dar o 4º golo. Karagounis de pé direito colocou a bola num cantinho e fez, de vez, as pazes com os adeptos, garantindo a vitória expressiva para o Glorioso!
O jogo foi fácil de arbitrar e o homem do apito também não o complicou.
Destaques no Benfica para o regresso de Nuno Gomes, Simão e Karagounis aos golos, mas acima de tudo, destaque para o regresso da velocidade de Nélson e para a maior segurança que oferece Ricardo Rocha, quando comparado com Anderson. Miguelito cumpriu bem na esquerda, mas o jogador que mais se destacou foi Paulo Jorge, sempre muito activo, trabalhador e lutador, a mostrar que agarrou bem o seu lugar na equipa, para azar de Manu.
Venha daí o próximo jogo! FORÇA BENFICA!