terça-feira, 9 de janeiro de 2007

Já estamos na final...

O Benfica garantiu a presença na final do Torneio do Dubai ao vencer o Bayern Munique, por 4-3, no desempate por grandes penalidades, depois de um nulo registado no final de uns 90 minutos muito renhidos, mas fraquinhos. A formação orientada por Fernando Santos deixou uma prova de valor e de atitude diante do poderoso Bayern Munique. Foi um Benfica um pouco diferente daquele que tem merecido a titularidade aquele que se apresentou de início. Assim, Moretto foi o guarda-redes escolhido, notando-se ainda a aposta em Miguelito na esquerda, em Beto e Karyaka no miolo e em Manú numa frente de ataque completada por Simão e Nuno Gomes. Já o Bayern apresentou-se com uma equipa bastante competitiva. Kahn (que se despede no final da época) surgiu na baliza, enquanto que Sagnol, Van Buyten, Lahm e Demichelis constituíram o quarteto defensivo; Van Bommel, Deisler e Salihamidzic formaram um meio-campo no qual Karimi fez a ligação com os avançados Makaay e Santa Cruz. O que é certo é que as equipas cedo se encaixaram uma na outra e demorou bastante até que começassem a surgir alguns espaços nas zonas defensivas de cada uma delas. E, das poucas vezes em que tal aconteceu, os bávaros optaram pelo remate de longa distância (ainda assim, dando pouco trabalho a Moretto), enquanto que o Benfica manifestou a tendência para fazer valer os seus ataques pelo futebol apoiado e encarnado às mil maravilhas na rapidez de Manú. Revelando-se combativa no miolo (importante a acção de Beto, Katsouranis e Karyaka) e prática na construção de jogo, a equipa portuguesa controlou uma das principais equipas europeias e até podia ter marcado a terminar a primeira parte, na única jogada de verdadeiro perigo registada até então. Nuno Gomes isolou Simão, com um passe rasgado, e o capitão benfiquista atirou colocado ao segundo poste, mas a bola saiu centímetros ao lado. Registaram-se várias alterações ao intervalo, em ambas as equipas, mas o estilo de jogo não mudou, revelando duas equipas muito equilibradas, sendo visível a concentração com que ambas continuaram a abordar a partida. Em consequência dessas características de jogo, raramente se registaram lances de perigo junto a ambas as balizas. E mesmo quando os ataques foram mais fortes que as defesas, surgia sempre um apoio que resolvia a situação. Assim, não se estranhou que, perante tanto equilíbrio, o vencedor da partida tivesse de ser encontrado sob a forma do desempate através da marcação de grandes penalidades. Luisão, Mantorras, Karagounis e Marco Ferreira marcaram para o Benfica, enquanto que Moretto acabou por se revelar decisivo ao defender os remates de Van Bommel e Pizarro. Amanhã o Benfica defronta a Lázio (bateu o Marselha por 3-1) na final. O jogo será novamente às 16h45 e é transmitido pela RTP1.

Quanto à Taça de Portugal, o sorteio foi hoje realizado, ditanto a União de Leiria como adversário do Benfica. O jogo será disputado no Estádio da Luz.

Força Benfica!!!

Sem comentários: