terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Mal, muito mal...

O Benfica entrou ontem em campo sabendo que, em caso de vitória, seria o líder isolado da Liga Sagres. Era importante ter vencido, não só para passar para primeiro lugar mas também porque Sporting e Porto tinham vencido nesta 10ª jornada. Mas não aconteceu...

O "glorioso" apresentou uma equipa diferente diante do Setúbal, no Estádio da Luz. Os avançados Cardozo e Suazo eram apoiados pelo meio-campo constituido por Katsouranis, Carlos Martins, Ruben Amorim e Reyes. A defesa era a mesma que jogou na Grécia, saindo apenas David Luiz, dando lugar ao jovem Miguel Vítor. Na baliza, infelizmente, estava Quim!

A primeira parte do Benfica foi muito fraca! Mais uma vez os encarnados a darem o primeiro tempo de avanço aos "convidados" da casa... E o Setúbal aproveitou e bem, com Leandro Lima a ser um dos principais responsáveis pelo crescimento da equipa, indo mesmo para o descanso a vencer por uma bola, num golo em que a defesa encarnada não está isenta de culpas.
Luisão a fazer falta de novo, assim como Aimar na frente. Nuno Gomes e Di Maria foram outros que não jogaram devido a lesão...

Não sei o que é que Quique Flores disse aos seus "pupilos" no balneário, mas resultou... em parte! O Benfica entrou a todo o gás no segundo tempo e deu a volta ao resultado num ápice. Aos 48' Katsouranis aproveita uma sobra para empatar a partida. Aos 54' Suazo remata de fora de área à barra da baliza de Pedro Alves, era um golaço! Mas aos 59' o hondurenho marca mesmo num poderoso remate de fora de área, após bela assistência de Cardozo. Tudo parecia bem para a equipa da casa, e se continuasse assim venceria com tranquilidade. Mas resolveu defender o único golo de avanço e o Setúbal voltou a crescer...

Mesmo assim, aos 79', Sandro (já amarelado) pontapeia Reyes. O árbitro dá a lei da vantagem, pois a bola sobra para Jorge Ribeiro. Este cruza para a área e Suazo bisa na partida. O golo é anulado pois o árbitro marcou falta... CONFUSO! O que é certo é que seria o 3-1 e muito provavelmente a vitória já não fugiria ao Benfica. Mas o árbitro assim não quis e nem expulsou Sandro (!!!)...

Aos 91', quando parecia que os três pontos já não sairiam da Luz, eis que Quim resolve sofrer um "PATO" de todo o tamanho após uma confusão na área e uma bicicleta de Anderson...

Este empate deixou-nos no mesmo segundo lugar em que estavamos antes do jogo. Continuamos a um ponto do surpreendente líder Leixões, mas reduzimos a vantagem sobre os que vão atrás...

O Benfica precisa encontrar as boas exibições e, principalmente, as vitórias...



SEMPRE BENFICA!!!

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Dois exames: Notas bem Diferentes

Por motivos profissionais não nos foi possível actualizar o blog com a periodicidade desejável nas últimas duas semanas. Por este motivo pedimos desculpa aos nossos leitores e apresentamos agora um breve resumo dos dois últimos jogos do Benfica.

Académica-0 Benfica-2

Domingo, dia 23, a equipa encarnada foi até Coimbra para um jogo que se esperava mais difícil do que realmente foi. O Benfica entrava em campo sabendo já o resultado dos rivais mais directos e, assim, o objectivo só podia ser vencer para não perder terreno para ninguém. Com muitas alterações no onze inicial, a equipa de Quique Flores não tremeu perante uma Académica muito frágil e que se limitava a jogar um futebol de bola para a frente. À passagem da meia hora Nuno Gomes descobriu Ruben Amorim e fez um passe magistral para o 1º golo do médio ao serviço do "glorioso". Logo a começar a 2ª parte, Reyes foi travado em falta dentro da área por Pavlovic, com Cardozo a converter o penalty de forma superior, assinando assim o seu 5º golo da época, apesar da pouca utilização que tem vindo a ter.
Até final do jogo, o Benfica apenas precisou de controlar uma Académica irrequieta, mas inofensiva. A melhor ocasião até final pertenceu mesmo a Suazo, que atirou ao poste.

Com a vitória sobre a Académica, o Benfica é, na presente época, a única equipa das Ligas europeias sem derrotas. Com a derrota caseira do Villarreal, frente ao Valladolid (0-3), no sábado, o Benfica passou a ser a única equipa das principais ligas europeias que ainda não sofreu qualquer derrota.

Olympiakos-5 Benfica-1

Quinta-feira, dia 27, o Benfica jogou na Grécia um jogo praticamente decisivo na caminhada europeia desta época... e o resultado foi uma reprovação tremenda. Logo aos 42segundos já o Benfica perdia, com um golo de Galetti. E os primeiros 25minutos não podiam ter sido mais trágicos, com o Benfica a sofrer 3 golos sem resposta, numa altura em que o Olympiakos tinha feito apenas 3 (!!!) remates!
E a verdade é que, em futebol jogado, o Benfica até nem ficava atrás do Olympiakos, mas as constantes falhas defensivas deixaram a nu a falta que esta equipa sente de Luisão. Pode ser o menos estético dos centrais, mas é o mais fiável. Sidnei, 19 anos, e David Luís, 22 anos, não dão a segurança necessária de que a defesa do Benfica precisa.(hoje, frente ao Setúbal, deverão ter novo teste).
Ainda na 1ª parte, David Luis reduziu para 3-1, mas quando o Benfica procurava o 2º golo, que desse esperança de uma reviravolta na 2ª parte, eis que o Olympiakos, mesmo ao cair do pano do primeiro tempo, acabou por marcar o quarto golo e deitou por terra a esperança encarnada.
Na 2ª parte, o Benfica nunca conseguiu crescer no jogo de modo a fazer frente à equipa grega e acabou mesmo goleado e vergado a um 5-1.

E agora, para seguir em frente na UEFA é preciso um verdadeiro milagre. Para além de Olympiakos ter que vencer na Ucrânia e o Galatasaray não poder perder na Alemanha, é preciso que, na última jornada, o Benfica goleie, em casa, o Metalist por 3 ou mais golos de diferença. A missão é praticamente impossível, mas enquanto houver essa possibilidade, é preciso acreditar!


Hoje é dia de regressar às competições nacionais e quase 1300 dias depois o Benfica pode voltar a tomar a liderança da Liga. É preciso encarar o jogo com grande seriedade e procurar uma vitória para colocar o Benfica no lugar em que todos nós queremos que se mantenha até final da época! FORÇA BENFICA!

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Vitória muito importante!

O Benfica recebeu ontem o Estrela da Amadora e venceu-o por 1-0. O golo solitário foi marcado por Sidnei, que já é o segundo melhor marcador dos encarnados, atrás do paraguaio Óscar Cardozo.

Quique Flores voltou a jogar com dois avançados (Nuno Gomes e Suazo) apoiados por Aimar, que voltou a ser um verdadeiro número 10 em campo e a espalhar alguma classe pelo relvado da Luz. Katsouranis jogou a trinco deixando Carlos Martins (na direita) e Yebda (na esquerda) mais soltos... A defesa foi a habitual, assim como Quim na baliza.

O Benfica pouco conseguia "furar" pelo meio, mas pelas alas tinham de ser os laterais, Maxi e Jorge Ribeiro, a subir para cruzar, e na área ninguém finalizava. Faltou um avançado mais alto e melhor de cabeça para rematar à baliza, como Cardozo (que estava no banco). E assim, até foram os estrelistas a assustar primeiro, mas Quim fez uma defesa fantástica, decorria o 15º minuto do jogo. Mais uma primeira parte sem golos no Estádio da Luz, e na única oportunidade flagrante de inaugurar o marcador, Suazo atirou por cima da baliza, quase escandalosamente...

O intervalo não trouxe alterações na equipa e aos 50' o Benfica marca mesmo. Cruzamento de Aimar, Nuno Gomes amortece para a entrada da área onde aparece Sidnei (!!!) a rematar cruzado e colocado, de pé esquerdo, para o fundo da baliza. O brasileiro fez o seu terceiro golo de águia ao peito e já é o segundo melhor marcador da equipa na época 2008/2009.
Poucas mais ocasiões de golo o Benfica criou durante o jogo, e pode-se mesmo dizer que fez um jogo muito fraco, acabando este na defesa dos encarnados.

Apesar de tudo, o resultado é excelente! Depois do Leixões ter vencido no dia anterior, era importante não o deixar fugir na liderança. E assim mantivemos a distância para o Porto (4 pontos) e aumentamos para o Sporting (5 pontos). Para a semana temos de ir a Coimbra vencer a Académica!


Força Benfica!!!

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

A festa das Taças!!!


Taça de Portugal

O sorteio desta competição foi hoje às 13h e o Benfica terá então uma deslocação a Matosinhos. Ao Porto calhou a equipa mais acessível da prova, a única da III Divisão. Os jogos serão realizados dia 14 de Dezembro (domingo).

Sorteio:
Setúbal/Torre Moncorvo - Guimarães
Estrela da Amadora - Olivais e Moscavide
Paços de Ferreira - Vizela
Leixões - BENFICA
Cinfães - Porto
Trofense -
Nacional
Naval - Portimonense

Valvedez - Lusitano/Fiães/Santa Clara/Freamunde/União da Madeira


Taça da Liga

Esta competição entrou na fase de grupos, e cada um dos grandes "lidera" um grupo. O Benfica tem adversários difíceis e terá mais uma deslocação a Guimarães, os restantes dois jogos serão na Luz. As três jornadas são seguidas, dia 7, 14 e 18 de Janeiro respectivamente.

Sorteio:

Grupo A
Porto, Setúbal, Nacional e Académica

Grupo B
Sporting, Marítimo, Paços de Ferreira e Rio Ave

Grupo C
BENFICA, Guimarães, Belenenses e Olhanense



Força Benfica!!!

terça-feira, 11 de novembro de 2008

Resolver cedo a pensar já nos Oitavos

Depois do tropeção europeu de 5ª feira, o Benfica-Desportivo das Aves aparecia na agenda como o último jogo desta 4ª eliminatória da Taça de Portugal. O "glorioso" entrou forte e com vontade de resolver cedo... e assim fez. 3 golos nos primeiros 30' descansaram os adeptos da Luz e também a equipa, que controlou o jogo quase em ritmo de treino, apesar de algumas jogadas bem gizadas.

Começou em grande o Benfica. Se nos 8 jogos já realizados na Luz esta época uma das críticas apontadas era a falta de pontaria nas primeiras partes (0 golos em 8 jogos), eis que os comandados de Quique Flores entraram decididos a dar um pontapé nessa questão... neste caso, uma cabeçada... a de Yebda! 3minutos, canto para o Benfica, cobrado por Carlos Martins, com Yebda a ir com a cabeça onde normalmente se joga com os pés e a fazer um belo movimento de rotação, que colocou a bola pela primeira vez dentro da baliza de Rui Faria, que nada podia fazer. Um bom golo do francês a assinalar o dia em que abandonou o cabelo loiro e apareceu sem cabelo.
O jogo continuou com o Benfica a mandar e o Aves a criar muito pouco perigo junto da área de Moreira, o que fez com que o regressado às balizas do Benfica fosse pouco mais do que um mero espectador. E o domínio ia sendo tão esclarecedor que não espantou, aos 20', ver novo golo. Livre apontado por Carlos Martins, mais uma vez ele, e Luisão a aparecer de cabeça na área a desviar para golo. 2-0 no marcador, 2 golos de cabeça... e os contornos do encontro a começarem a definir-se.
Entre os 20' e os 30' assistiu-se ao melhor período do Benfica... Boas combinações de ataque, Leo e Maxi muito envolvidos na ajuda aos homens da frente e Cardozo e Suazo a tentarem combinar, algo que nem sempre aconteceu, mas que ainda deu para ver uma ou outra jogada reveladoras do que esta dupla ainda pode valer, se conjugarmos o melhor de cada um. E foi aos 30' que esta boa fase do jogo encarnado culminou no 3º golo. Aimar em evidência, com mais um passe de fazer levantar o estádio, desta vez de calcanhar, para que Maxi Pereira fizesse o gosto ao pé, num remate de pé esquerdo, pouco habitual nele.
Com o jogo praticamente resolvido em pouco tempo, o Benfica baixou o ritmo de jogo, apostou em ter mais posse de bola e em não dar iniciativa de jogo a um adversário frágil. O máximo que o Aves conseguiu na 1ª parte foi um remate para defesa mais vistosa do que difícil de Moreira. E, diga-se, foi esse o único remate à baliza da equipa avense em todo o jogo.

O intervalo chegou com 3-0 e a 2ª parte trouxe um Benfica menos acutilante, mas que mesmo assim ia criando lances de perigo junto da baliza de Rui Faria, com Cardozo a ser o homem em grande evidência, não pelo que fez, mas pelo que falhou. Primeiro a meter o pé a uma bola, que se deixasse passar para Suazo dificilmente não acabaria em golo. Depois a rematar à figura de Rui Faria quando estava apenas com o guardião pela frente. E depois, ainda, a rematar ao lado num remate de pé esquerdo, algo que não costuma acontecer ao goleador paraguaio.
O Desportivo das Aves, que conta com alguns nomes conhecidos do escalão maior do nosso futebol, como Sérgio Nunes, Rui Miguel ou Gouveia, nunca foi capaz de incomodar o Benfica, algo que o seu técnico admitiu no fim do jogo e, por isso, o tempo foi passando tranquilamente para os homens da Luz, sempre com mais perspectivas de ver o 4º golo do Benfica, do que o tento de honra dos homens do Norte.
Quique aproveitou então para testar jogadores, poupando outros. Saíram Suazo, Sidnei e Carlos Martins para darem lugar a Urreta, David Luiz (o regresso 9 meses depois!) e Balboa.
O central brasileiro recebeu muitos aplausos sempre que tocou na bola e não teve medo de levar a bola para terrenos que habitualmente não são os seus, tendo mesmo rematado de meia distância. Os dois alas foram testados por Quique, que continua à espera que estes rendam mais, (principalmente Balboa, com mais obrigações) e a verdade é que não tendo deslumbrado, também não jogaram mal. Pelo menos já jogaram bem melhor do que contra o Penafiel. Esperemos que ao ganhar minutos ganhem também confiança e sejam mais 2 opções válidas para as escolhas da nossa equipa.

O jogo acabou então com este 3-0. O sorteio para os oitavos-de-final realiza-se na próxima 6ª feira, pelas 13 horas. O sorteio ditará para o Benfica um dos seguintes adversários: Vitória de Guimarães, Trofense, Estrela da Amadora, Porto, Nacional, Leixões, Paços de Ferreira e Naval (Liga Sagres); Vizela, Portimonense (Liga Vitalis); Olivais e Moscavide, Atlético de Valdevez (2ª divisão); Cinfães (3ª divisão); faltam ainda apurar mais duas equipas para esta fase da prova.

Agora é tempo de trabalhar bem e preparar o jogo da Liga do próximo Domingo, frente ao Estrela da Amadora, que temos que vencer para apontar já à liderança da Liga Sagres! FORÇA BENFICA!!

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Má exibição pode complicar...

O Benfica jogou ontem a segunda jornada da fase de grupos da Taça UEFA contra o Galatasaray. Depois de um empate a uma bola na Alemanha, o Benfica perdeu com os turcos por dois golos sem resposta no Estádio da Luz.

Gostava mais de estar aqui a dizer que tivemos muito azar (ou com os postes, ou com uma boa exibição de De Sanctis, ou mesmo uma excelente prestação da defesa turca), mas não. O Benfica jogou mal e mereceu perder!

Ambas as equipas entraram em campo com um "onze" atacante, à procura da vitória. O Benfica apostou na dupla Suazo/Nuno Gomes no ataque, apoiados nas alas por Reyes e Di Maria. O meio campo já era mais recuado, Yebda e Katsouranis. Para mim foi aqui que residiu um dos maiores problemas, a falta de um organizador... O Galatasaray apresentou um Lincoln solto atrás de Arda, Umit e Baros.
Mesmo jogando mal, ou melhor, não jogando bem, o Glorioso foi quem teve as melhores oportunidades do primeiro tempo. Primeiro é Di Maria a fazer uma bela jogada rápida e a colocar a bola à entrada da área a pedir para ser rematada, aparece Nuno Gomes mas um dos defesas turcos intercepta o tiro do português... Depois é Suazo a ter duas excelentes oportunidades, que levantaram o estádio. Aos 19' o hondurenho surge pela esquerda e remata forte e cruzado com a bola ainda a embarrar no poste direito da baliza de De Sanctis. Aos 36' Maxi faz um bom cruzamento e novamente Suazo a rematar forte, à meia volta, para uma fantástica defesa do italiano com as pontas dos dedos...

Mais uma vez, o Benfica vai para os balneários da Luz sem marcar (ainda não marcou nas primeiras partes dos jogos em sua casa). E na segunda parte, quando se pensava que o Benfica vinha com mais garra e vontade de ganhar, jogamos ainda pior e o resultado está à vista.
O Benfica entrou mal e não me lembro de uma boa oportunidade de golo neste segundo tempo, apenas ataques que nada tinham de perigosos... Já o Galatasaray começava a assustar mais! E aos 51' aconteceu o que se temia, golo dos visitantes. Canto apontado pelo brasileiro Lincoln, a bola sobra (infantilmente) para o central Emre que atira a contar.
O Benfica, com o golo sofrido, não passou a jogar melhor, nem mesmo com as entradas de Aimar, Cardozo e Carlos Martins. E foram mesmo os turcos a fazer o segundo. Aos 69' Arda trabalha bem uma jogada finalizada por Umit na cara de Quim.
Até ao apito final, um jogo fraco controlado pelo Galatasaray sem que o Benfica conseguisse sequer responder...

Foi um mau jogo, é certo, mas também há direito a errar! Só foi pena o timming "escolhido", mas tenho esperança na passagem, apesar de ser complicado. Os aplausos dos benfiquistas à sua equipa do coração no final do jogo foram bonitos de se ver e ouvir!


Sempre Benfica!!!

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Nem com 14 nos travam...

Parabéns Benfica! Parabéns porque é com jogos destes, fora, de sofrimento, de saber segurar o jogo e um adversário matreiro (se bem que hoje o Guimarães foi pouco mais que inconsequente) que se constroem equipas. E o Benfica começa a ser uma equipa FORTE, COESA e com FIBRA.

Três tópicos que podem muito bem explicar a exibição do Benfica hoje no Estádio D. Afonso Henriques. Já se sabe que Guimarães é um terreno particularmente difícil para os que por lá passam. Mas o Benfica nem é das equipas que mais tem a temer na cidade Berço, até porque dos chamados "três grandes" é a equipa que melhores resultados consegue no reduto do Vitória. E este ano, as equipas entravam em campo com tradições diferentes. Um Benfica que nunca tinha perdido fora... Um Guimarães que nunca tinha ganho em casa. E a verdade é que, feitas as contas finais, continua tudo na mesma.

O Benfica entrou em campo precisamente sob o efeito do primeiro tópico que lancei: FORTE. Para os que viram alguns dos últimos jogos do Benfica, que mostrava sempre muita dificuldade em apresentar bom futebol no arranque do jogo (não é por acaso que quase todas as nossas vitórias foram construídas nas segundas partes), terão ficado agradavelmente surpreendidos com a entrada da equipa em campo. Meia-hora de grande futebol, meia hora em que o Benfica fez 2 golos, mas até poderia ter feito mais. O árbitro, Carlos Xistra, cedo começou a querer brilhar mais que as equipas. 2minutos, primeiro caso... Aimar entra na área, veloz, flecte para o meio e até parece já ir desiquilibrado, mas isso não invalida a pancada que leva nas pernas. O árbitro manda jogar... e estava dado o pontapé de saída para uma péssima exibição do árbitro de Castelo Branco...
A equipa de Quique Flores não ficou perturbada com este primeiro grande erro e continuou a praticar um futebol agradável, que teve o ponto mais alto no passe magistral de letra de Pablo Aimar (de regresso... e que regresso!) para Suazo, que correu metade do campo com a bola controlada, tirou os 2 defesas do Guimarães da frente e rematou cruzado, sem hipóteses para Nilson. Estava feito o 0-1 aos 15', mas o Benfica mostrou que não tinha a intenção de ficar por aqui.
Três minutos volvidos, aos 18', Pablo Aimar foi travado em falta junto à linha lateral direita, quando conduzia mais um ataque do Glorioso. Reyes bateu o livre à medida para a cabeça de Sidnei que, nas alturas, cabeceou colocado, fez o seu 2º golo da época pelo Benfica (2º de cabeça também) e colocou o resultado em 0-2 bem cedo.
Aos 25' o Benfica até poderia ter feito logo o 3º golo do jogo, não fosse Carlos Xistra ter cortado um lance em que Suazo ficava isolado na cara de Nilson por fora-de-jogo inexistente... Estava visto que da arbitragem não se podiam esperar grandes coisas e até ao fim da primeira parte houve a confirmação disso mesmo... À passagem da meia hora Flavio Meireles dá uma cotovelada em Aimar e o árbitro nada assinala. Já não espantava, por esta altura.
Aos 40', quando o Benfica parecia controlar o jogo contra um Guimarães impotente, eis que Douglas recebe um passe que rasga a defesa encarnada e, na cara de Quim, escolhe bem o lado para rematar e coloca o resultado em 1-2, dando nova esperança aos homens de Cajuda.
Até ao intervalo destaque apenas para a expulsão de Reyes, que deixa o Benfica a jogar com 10 logo aos 44'. Se do 2º amarelo nada digo (apenas que Suazo sofreu falta bem pior, sem que houvesse qualquer falta ou cartão), do 1º posso mesmo dizer que roça o ridículo...

Enfim, chegava o intervalo e Quique precisava de imbuir os jogadores de um espírito de COESÃO e FIBRA. Estava na hora do Benfica vestir a armadura e ir à guerra... E desta vez, nem D. Afonso Henriques valeu aos vimaranenses.
O Benfica voltou dos balneários disposto a tudo e bem avisado para os artifícios desse senhor do apito, que teima em errar, ERRAR DEMASIADO, nos jogos em que estamos envolvidos. E na 2ª parte a verdade é que houve muito pouca história. O Benfica fechou-se bem, com 8 homens mais preocupados em defender, à frente de Quim, e com um Suazo endiabrado e sempre muito mexido a receber bolas na frente e a tentar uma oportunidade para fugir à defesa do Vitória de Guimarães.
E se se pode dizer que o Benfica não criou muitos lances de perigo, também é justo afirmar que o Vitória tinha domínio territorial, tinha posse de bola, mas lances de perigo tinha ZERO...
Era então hora de refrescar peças no terreno de jogo... Aimar, naturalmente cansado depois do regresso de lesão, deu o lugar a Carlos Martins (boa entrada)... Suazo saiu para dar lugar a Cardozo (não esteve muito em jogo, mas também não tinha missão fácil)... Ruben Amorim saiu para dar lugar a Binya (esteve 10minutos em campo, se contarmos com os descontos e não comprometeu).
A verdade é que nada de muito interesse se passou na 2ª parte a não ser o somatório de nabices de um árbitro sem categoria, que poupou a expulsão a Andrézinho e que abusou ao dar 5' de descontos de tempo, num jogo que nem justificava tanto.

O jogo acabou mesmo assim, o Benfica conquistou a cidade Berço mais uma vez. Suazo fez o golo 5000 do Benfica a contar para os campeonatos nacionais. Com esta vitória o Benfica sobe mais um degrau, é agora 2º, com 15 pontos, e tem à sua frente apenas o Leixões, com mais um ponto. Neste momento temos também o melhor ataque da prova e na próxima jornada jogamos em casa contra o Estrela da Amadora, enquanto que o nosso maior adversário actualmente (o Leixões) tem que ir jogar a Alvalade.

Mas agora é hora de pensar noutros voos, numa semana de grande importância para o Benfica. Depois de vencer mais um jogo da Liga Sagres, há mais dois desafios para vencer a curto prazo: Galatasaray, para a taça UEFA, e Desportivo das Aves, para a Taça de Portugal.

É preciso manter a chama acesa... FORÇA BENFICA!!!

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

5 anos depois... O mesmo resultado

O Benfica fez hoje a festa do 5º aniversário do Estádio da Luz na recepção à Naval 1º de Maio, em jogo a contar para a 6ª jornada da Liga Sagres. Com bilhetes a preços especiais para este dia festivo, os adeptos acorreram em bom número e mais de 45mil marcaram presença na "catedral" para um jogo em que se juntava a festa do aniversário e a oportunidade de ultrapassar na classificação um dos grandes rivais (o Porto) que ontem perdeu contra um surpreendente Leixões. E a verdade é que, tal como há 5 anos atrás, aquando da inauguração, o Benfica venceu por 2-1.

A equipa escolhida por Quique Flores para alinhar de início contra a Naval apresentou quatro alterações em relação ao jogo europeu de 5ª feira. Binya voltou a sentar-se no banco para dar o lugar ao habitual Yebda; Di Maria ficou de fora e entregou a ala direita a Ruben Amorim; Carlos Martins regressou à titularidade, com Katso a ser o escolhido para ficar no banco; Suazo ganhou a titularidade a Cardozo, depois de ter mostrado bom entendimento no jogo ofensivo com Nuno Gomes no jogo de Berlim.

O jogo começou rápido, com a Naval de Ulisses Morais a tentar repetir a graça do Leixões no dia anterior. Mas o Benfica cedo mostrou que não iria permitir veleidades e logo aos 5' Reyes (muito activo na 1ª parte) atirou colocado para uma grande defesa de Peiser. Estava dado o aviso de que o Benfica estava em festa, mas não ia dar presentes a ninguém.
Nos primeiros minutos a Naval ia conseguindo responder em ataques rápidos e por duas vezes poderia ter inaugurado o marcador. Primeiro foi Marcelinho que, isolado, atirou ao lado. Depois foi Alex que rematou de longe, mas com muito efeito e que proporcionou uma defesa complicada a Quim.
Entretanto o Benfica ia trabalhando para tentar chegar perto da baliza da equipa da Figueira da Foz, mas mostrava algumas dificuldades para furar a bem montada defesa navalista. Suazo e Reyes eram os rematadores da noite, com 2 remates para o hondurenho e 5 para o espanhol, mas sem que nenhum tenha conseguido levar o selo do golo.
Aos 26' Ruben Amorim entrou na área e, junto á linha de fundo, tenta o desvio de direcção, acabando por ser travado em falta. Penalty claro para todos, menos para o árbitro Rui Costa...
O lance de maior destaque até ao intervalo acabou por ser uma grande abertura de Reyes a rasgar a defesa da Naval e a colocar a bola em Jorge Ribeiro que cruzou para a área, onde Nuno Gomes chegou atrasado para fazer o desvio. Burburinho na Luz, sentia-se que o Benfica estava a trocar bem a bola, mas o golo não aparecia. Foi assim até ao intervalo, com as equipas a irem para o descanso com um nulo no marcador.

A 2ª parte trouxe mais Benfica e menos Naval. Os figueirenses sentiam que ganhar um ponto na Luz podia ser precioso e começaram a fechar-se mais na defesa. O Benfica ia circulando a bola e apertando o cerco à equipa adversária, mas o cansaço começava a ser notório em algumas peças fundamentais da equipa, como Reyes, Yebda ou Suazo. Aos 50' Maxi Pereira serviu bem Nuno Gomes, mas o capitão acabou por rematar por cima quando parecia que bastava encostar. Mas este foi o único lance de perigo no início da 2ª metade.
Quique percebeu que tinha que mexer com a equipa, se quisesse mexer com o marcador e lançou Di Maria para o lugar de Ruben Amorim. O objectivo de abrir as alas para criar uma maior dinâmica de ataque foi conseguido e o efeito "Angelito" viu-se segundos depois do argentino entrar em campo, com um golo de Suazo, que acabou por ser anulado por fora de jogo.
Não satisfeito com o rendimento dos seus pupilos, Quique tirou os fatigados Yebda e Suazo e colocou Katsouranis e Cardozo, jogadores que acabaram por ser muito importantes para o desenrolar da partida, um pela qualidade de passe e de pausar o jogo que deu ao meio campo, o outro pela capacidade de "resolver" o jogo.
Aos 70' finalmente a festa de golo a chegar à Catedral da Luz. Reyes bateu um livre para a área, onde apareceu Luisão, de rompante, a fuzilar Peiser, que nada podia fazer para travar o grande cabeceamento do central brasileiro, que regressou aos golos numa semana em que já tinha estado muito bem no jogo da UEFA, praticamente intransponível.
Parecia que estava feito o mais difícil... mas afinal era puro engano. O Benfica, mais uma vez, não soube aguentar a vantagem, não soube fazer contenção de bola e ataque apoiado e acabou por dar a iniciativa de jogo à Naval durante alguns minutos, os suficientes para que Marcelinho aparecesse na pequena área de Quim a encostar para o golo do empate.
Estavam então jogados 81' e a tarefa do Benfica parecia agora missão quase impossível, ainda para mais porque a Naval se voltou a encolher junto à sua área, sentindo que "o ponto" estava mais perto do que nunca.
Mas foi então que apareceu Óscar "Tacuara" Cardozo, a iniciar e a finalizar o golo decisivo! O paraguaio veio quase ao meio campo receber uma bola e colocá-la inteligentemente junto à linha do lado esquerdo, onde estava Jorge Ribeiro. Cardozo arrancou então numa cavalgada para a área, ao mesmo tempo que Jorge Ribeiro tirava as medidas ao centro largo que levou a bola a encontrar novamente Tacuara que, de cabeça, marcou o seu 4º golo na presente edição do campeonato português e colocou assim o jogo no 2-1, aos 87'.

O jogo acabou pouco depois e a equipa do Benfica conseguia mesmo dar uma prenda de aniversário ao Estádio da Luz. Uma vitória sofrida, mas inteiramente merecida, pela equipa que sempre procurou ganhar o jogo. Com esta vitória o Benfica é agora a ÚNICA equipa da 1ª Liga que ainda não perdeu qualquer jogo e subiu ao 3º lugar, com 12 pontos, e apenas com Leixões e Nacional (grandes surpresas!) à sua frente.

Na próxima semana o Benfica volta a rumar a Norte (4º jogo no Norte em 7 jornadas), para defrontar o Guimarães, num dos estádios mais difíceis de jogar da Liga Sagres. Esperemos que o "mar vermelho" de adeptos rume ao Afonso Henriques para apoiar o nosso glorioso naquele que pode ser o assalto à liderança.

FORÇA BENFICA!!

sábado, 25 de outubro de 2008

5 Anos de Luz

Dia 25 de Outubro de 2003, Nuno Gomes marcou o primeiro golo no novo Estádio da Luz, que teve no Euro 2004 um dos principais motivos para a sua construção. O encontro, de carácter particular, diante do Nacional de Montevideo (Uruguai), acabou numa vitória encarnada (2-1), no bis do actual capitão de equipa (7’ e 47’) – Mello (11’), marcou para os uruguaios – e numa grande festa em que se assinalaram os feitos do clube sob um céu vermelho das luzes do espectáculo de pirotecnia.

Estávamos perto das eleições que conduziram Luís Filipe Vieira à presidência e os adeptos encarnados celebraram a criação do novo espaço que se tornou palco de vitórias e derrotas históricas, de sonhos concretizados e desfeitos e onde passaram jogadores de grande qualidade.

Hoje, assinala-se o quinto aniversário da inauguração do Estádio da Luz, uma efeméride que os dirigentes querem festejar a preceito diante da Naval (amanhã): homenagens a Nuno Gomes e Luís Piçarra (cinco artistas cantarão o popular hino encarnado), sorteio de 20 mil euros em barras de ouro e prémio para o “adepto 5 milhões”. Espera-se, portanto, casa cheia, até porque que a SAD decidiu fixar o preço dos bilhetes num número simbólico: 5 euros.


SEMPRE BENFICA!!!

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

IV eliminatóia da Taça de Portugal

O Benfica, depois do Penafiel, vai receber o Desportivo das Aves no Estádio da Luz. O sorteio da Taça de Portugal foi favorável ao Glorioso, pois tem um jogo fácil em casa, mas a atitude da equipa não poderá ser a mesma da eliminatória anterior, senão é possível que se repita o susto, mas com menos sorte no final...

Nesta fase, ainda "inicial" da Taça de Portugal, já vai haver um jogo grande. Foi sorteado um Sporting-Porto!!! Por isso, um dos "grandes" já vai ficar pelo caminho...

Aqui estão os jogos que se realizarão dia 9 de Novembro:
Sporting - Porto
Académica - Estrela Amadora
Naval - Belenenses
Nacional – Sp. Braga
BENFICA - Desp. Aves
Boavista – V. Guimarães
Leixões - Santana
Gondomar - Trofense
Arouca - Paços Ferreira
Portimonense - Varzim
Olivais e Moscavide - Beira-Mar
Valdevez - Gil Vicente
Vizela - Esmoriz
Cinfães - Fátima
Peniche/Fafe/Sourense/Torre de Moncorvo - V. Setúbal
Santa Clara/Lusitano/Fiães/Freamunde - União Madeira



Força Benfica!!!

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Resultado 1-0 Exibição

Ontem à noite o Benfica recebeu o modesto Penafiel no Estádio da Luz, jogo a contar para a III Eliminatória da Taça de Portugal.

O Penafiel tem uma bela equipa, jogadores guerreiros, alguns com boa técnica e velocidade... Não eram nenhuns jogadores de grande categoria, mas tinham a lição bem estudada e além da garra com que jogaram ontem, estavam sempre atentos e muito bem posicionados. Na frente tinham um Michel, e mais tarde o Quim, que desiquilibravam bastante...

Mas nada disto é desculpa para a má exibição do Glorioso! Mesmo jogando com a "segunda equipa", tinham mais que obrigação de vencer o jogo confortavelmente, ou pelo menos ter jogado bem melhor...

O Benfica entrou no relvado com Moreira na baliza. Léo, Miguel Vítor, Luisão e Sidnei compunham o quarteto defensivo. No meio campo actuavam Bynia, Ruben Amorim, Balboa, Urreta e Di Maria no apoio ao avançado Makukula. Quique Flores queria então ver estes jogadores menos utilizados (excluindo Luisão, Sidnei e Ruben Amorim) para escolher melhor as opções em futuros jogos... Há que dizer que foram poucos os que aproveitaram a oportunidade. Comecemos pela frente... Makukula tentou aproveitar este jogo para se mostrar, mas é mesmo a falta de qualidade o problema dele. Balboa e Urreta mostraram ser opções válidas para algum azar dos habituais titulares, mas ainda têm de evoluir... Di Maria está entre o suplente e titular, mas para mim seria titular. Bynia já faz menos faltas estúpidas e a qualidade está lá (sempre esteve), com mais um pouco de trabalho poderá vir a ser muito útil. Ruben Amorim esteve bastante bem no meio campo, mas está "tapado" por Yebda e Katsouranis. No centro da defesa estiveram os titulares em campo e não desiludiram, principalmente Sidnei, que é um senhor em campo! Léo mostrou nervosismo (nem parece dele!) por ter de provar uma titularidade que até há bem pouco tempo era inquestionável. Não foi o Léo que nos tem habituado a ver, mas esteve bem, e fez um corte muito importante. Miguel Vítor teve um erro, que poderia ser grave, durante o tempo que esteve em campo, mas fez um jogo seguro até sair lesionado... Moreira é, e sempre foi, um excelente guarda-redes e provou que a titularidade poderá ser dele num futuro próximo, mas Quim é o melhor guardião português e em Portugal!

Resumindo a partida, foi um jogo vivo, mas sem lances de espectacularidade e também não houveram muitas oportunidades de golo. O Penafiel ainda causou alguns calafrios na defesa da Luz, e o Benfica não venceu no tempo regulamentar nem no prolongamento graças ao guarda-redes José Eduardo, aos defesas do Penafiel e à má pontaria de Makukula. Foi um jogo fraco até entrarem os jogadores do banco. Na equipa do Norte foi Alexandre a dar esperança ao seu clube, já na equipa de Lisboa foi Reyes e Suazo a trazer qualidade e, principalmente, velocidade ao ataque.
Após o empate a zero, o Benfica passou à IV Eliminatória da prova nos penaltis. 5-3 foi o resultado, com Moreira a fazer uma grande defesa que decidiu a partida!

Espero que o treinador espanhol tenha tirado as melhores conclusões deste jogo e dos jogadores utilizados, para no futuro o Benfica jogar melhor e com os jogadores certos na posição certa...


Força Benfica!!!

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

E o burro sou eu?

Mau de mais para ser verdade! Uma VERGONHA foi o que aconteceu ontem em Braga... Portugal fez um jogo terrível contra uma modesta Albânia que jogou com 10 elementos desde os 40' da primeira parte (!!!).

Como eu próprio tinha escrito, neste blogue, no dia 11 de Julho de 2008, aquando de Carlos Queiroz ter sido o escolhido para o cargo de Seleccionador Nacional, este senhor não foi a melhor escolha para a Selecção das Quinas! E está a provar isso jogo a jogo...

Scolari tinha muitos críticos, mas o que fica são os resultados e a atitude dos jogadores... Com o brasileiro a Selecção ganhava (mesmo que jogasse mal) e nestes jogos com os ditos "pequenos" não vacilava. Os jogadores portugueses jogavam com amor à camisola. Queiroz está a fazer descer Portugal de um patamar onde Scolari a colocou...
É certo que colocou Quim no lugar de Ricardo e apostou em alguns jogadores poucos chamados que estão em forma nos seus clubes, mas não está a dar resultado e agora começam as saudades do teimoso "Felipão"!!!


Neste jogo em concreto, Queiroz fez muita asneira... Hugo Almeida nunca convenceu ninguém na Selecção e é titular? Nuno Gomes só entra a 10' do final do jogo quando é o melhor avançado português (de longe!) e o que em melhor forma está? Tira o Danny, que estava a ser dos melhores, para entrar a bailarina cigana? Deixa os laterais em campo tanto tempo a jogar contra 10? Ainda por cima um deles era Paulo Ferreira a jogar na esquerda... Enfim! Houve uma boa aposta ontem, o regresso de Manuel Fernandes!

Depois existem coisas que não se admitem! Sejam homens! Então o Sr. Presidente da Federação, Gilberto Madaíl, sai da tribuna sem o jogo terminar??? Os jogadores e seleccionador saem do campo sem ir ao flash interview??? Cristiano Ronaldo protesta com o público depois de este reagir, e bem, à podre exibição dos jogadores??? Algo aqui está muito mal...

Li hoje a opinião de João Vieira Pinto sobre o jogo e concordo em muitos aspectos:

"Sempre disse que nada se consegue individualmente. Sempre disse que, se Portugal se achasse dependente de um jogador ou de atitudes individuais, não chegaria a lado nenhum nesta fase de qualificação, ou pelo menos teria muitas dificuldades."

"É o tempo de todos assumirem as culpas. Nos próximos dias, vai falar-se muito da Selecção, mas ninguém se pode esconder: quando se ganha, ganham todos, mas quando se perde também. É bom que assumam as responsabilidades. Nestas alturas é que se vêem os homens."

"Perante um adversário como a Albânia, não podemos lamentar as ausências."

"Fiquei com a sensação de que há jogadores a competirem uns com os outros. Não é um fenómeno comum, mas, por outro lado, também não é comum haver tantas individualidades numa equipa. O que me pareceu ver foi concorrência por quem faz o último passe, o último golo ou o maior número de fintas. Não é assim que as coisas funcionam."

É caso para ouvir alguém dizer: "E o burro sou eu?"

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Yebda, o melhor de Setembro!

O médio francês Yebda recebe, esta quinta-feira (amanhã), o galardão relativo ao prémio de Melhor Jogador da Liga Sagres do mês de Setembro, atribuído pelo Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol (SJFP).

O jogador, que superou na corrida o brasileiro Sidnei (também do Glorioso), cabendo a Davide (Naval) fechar o pódio, será distinguido pelas 12h30, num stand da marca de automóveis que patrocina o prémio do SJFP, no Parque das Nações.

Aliás, nos dez melhores jogadores do mês em causa, o nosso Benfica tem cinco:

1º Yebda (Benfica)
2º Sidnei (Benfica)
3º Davide (Naval)
4º Nélson (E. Amadora)
5º Nuno Gomes (Benfica)
6º Wesley (Leixões)
7º Carlos Martins (Benfica)
8º Hélder Postiga (Sporting)
9º Miguel Vítor (Benfica)
10º Beto Pimparel (Leixões)

Yebda, assim como Sidnei, provam assim que foram excelentes contratações! Vieram como meros desconhecidos e já ganharam um lugar na equipa com exibições de alto nível...


Força Benfica!!!

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Taça Uefa

Foi ontem, na Suíça, realizado o sorteio da Fase de Grupos da Taça Uefa 2008/2009. Não se pode dizer que as equipas portuguesas tenham tido sorte (tendo em conta os outros grupos), antes pelo contrário. No entanto, o nosso Benfica ficou num grupo mais acessível que a outra equipa portuguesa em prova, o Braga.

O calendário dos jogos permitiu-nos evitar o "inferno" turco, mas teremos de nos deslocar ao difícil campo do Olympiakos, na Grécia.

23 Outubro: Hertha Berlim (f)
6 Novembro: Galatasaray (c)
27 Novembro: Olympiakos (f)
3 Dezembro: folga
18 Dezembro: Metalist (c)



Força Benfica!!!

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Fomos "meter água" ao "Mar"!

Hoje jogou-se o Leixões-Benfica, jogo referente à 5ª jornada da Liga Sagres. O Benfica vinha de três vitórias seguidas e importantes, frente ao Paços de Ferreira, Sporting e Nápoles. Esperava-se, portanto, que o clube da Luz mantivesse as boas exibições e saísse do Estádio do Mar com mais uma vitória...

Com alguns jogadores indisponíveis, como Aimar, Suazo e Maxi Pereira, o Benfica apresentou um "onze" inédito... Comecemos pela colocação de Miguel Victor a lateral direito, acompanhado na defesa por Luisão, Sidnei e Jorge Ribeiro. Ruben Amorim, desta vez ficou de fora, dando lugar a Carlos Martins na direita, já que o miolo parece estar definitivamente entregue à dupla Yebda/Katsouranis, e ainda bem! Reyes, na esquerda, completava o meio campo que apoiava os dois avançados, Nuno Gomes e Cardozo.

O jogo praticamente começou com um contratempo para o Benfica. Aos 8' Reyes (um dos jogadores em melhor forma neste momento) lesionou-se e teve de sair. Entrou Di Maria para o seu lugar... O Benfica começou mal a partida, deixando o Leixões ter muita posse de bola, mas perto do 10' já tinha pegado no jogo e estava mais atacante, sem, no entanto, criar muito perigo. Até que aos 32' Katsouranis desobre Cardozo a desmarcar-se na direita e Tacuara não falha! Remate forte e colocado (de pé direito) com a bola a parar apenas no fundo das redes de Beto. Fez-se, de alguma forma, justiça, pois segundos antes tinha havido um penalti não marcado na área do Leixões, mão na bola de Marques.

Cardozo, novamente ele, obrigou Beto a grande defesa logo na primeira jogada da etapa complementar. Quase sem ângulo, o paraguaio acreditou no seu poder de tiro e quase foi feliz... O Benfica entrou bem e estava bem, mas adoptou uma táctica suicida que mais tarde iria ser "fatal".
O técnico experiente, José Mota, deu frescura atacante à sua equipa, colocando em campo Zé Manel e Diogo Valente. Quique, em vez de responder na mesma moeda, colocou-se ainda mais à defesa, tirando um avançado (Nuno Gomes) e um médio ofensivo (Carlos Martins) para lançar dois médios defensivos (Ruben Amorim e Binya). Se o Leixões já estava a fazer um pressing alto à procura do empate, com estas mudanças, esse pressing ainda mais acentuado foi... Adivinhava-se o empate, e perto do final do encontro (88'), quando já se apostava na vitória encarnada (hoje de branco), Wesley cabeceia a bola para dentro da baliza de Quim. Estava feito o resultado final! Apesar do resultado ser justo, só perdemos por culpa própria, e penso que Quique Flores ganhava este jogo com outra mentalidade em campo...

Destaques de hoje: Quim, a evitar vários golos dos leixonenses; Yebda, um senhor no meio-campo; Katsouranis, mais uma boa exibição; Cardozo, pelo golo e pelo que trabalhou; Luisão, fez um boa dupla com Sidnei, mas o mais velho foi o pilar...

Ainda não perdemos nenhum jogo esta época, para a Liga, mas já vamos com três empates em cinco jogos... Nada de grave, mas precisamos vencer mais! Estamos a dois pontos do líder Porto e por isso está tudo em aberto...
Agora vai haver mais uma paragem no campeonato para jogos das selecções. Espero que sirva para Quique preparar bem o regresso às vitórias!!!



Sempre Benfica!!!

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Isto sim, é o Benfica!

BENFICA - 2 Nápoles - 0

Entusiasmante é talvez o adjectivo que melhor caracteriza o futebol actual do Benfica, quem viu o Benfica jogar há uns meses atrás nunca apostaria que a equipa tivesse tanta margem de evolução num espaço tão curto.

A verdade é que já conseguimos deslumbrar um entrosamento da equipa fora do normal para quem joga há tão pouco tempo, talvez pela qualidade dos jogadores se torne tão fácil arranjar soluções para praticar um futebol que não se via há muito tempo na luz.

Apesar de alguns descuidos na defesa (sim, até porque hoje ainda sofremos bastante com isso) a equipa mostra saber jogar e nota-se que Quique conseguiu trasmitir confiança aos jogadores e gerir uma equipa que se apresenta agora com garra, vontade e qualidade.

Agora só temos que melhorar, acredito sinceramente que este ano tenhamos, finalmente, encontrado o equilibrio necessario para levar esta equipa a grandes feitos, tenham em atenção este Benfica... promete!

Resultado :
1-0
Reyes 58'
2-0 Nuno Gomes 83'

E já estamos na fase de grupos da UEFA, com sorteio marcado para o próximo dia 7, onde vamos estar no pote 1, evitando, desde logo, equipas como Milan, Valência, Sevilha...

segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Sorte Grande para quem é do Norte... Será?

A 1ª volta da Liga Sagres 2008/2009 é marcada por algo curioso. Dos 8 jogos que o Benfica disputa fora nesta 1ª volta, 6 deles são disputados no Norte do país... Senão vejamos:

1ª jornada - Rio Ave vs Benfica - Vila do Conde
3ª jornada - Paços vs Benfica - Paços de Ferreira
5ª jornada - Leixões vs Benfica - Matosinhos
7ª jornada - Vitória de Guimarães vs Benfica - Guimarães
9ª jornada - Académica vs Benfica - Coimbra
13ª jornada - Trofense vs Benfica - Trofa

As únicas excepções da 1ª volta do nosso Benfica são à 11ª jornada (na Madeira) e na 15ª e última jornada da primeira metade (no campo do Belenenses)...

Até aqui tudo parece ser um mar de rosas para nós, adeptos do Norte. Mas então por que razão é que faço aquela interrogação no título? Pois bem, passo a explicar... Até agora, já foram disputados dois destes 6 jogos a Norte de Portugal. Em Vila do Conde, os preços dos bilhetes para os adeptos do "Glorioso" variaram entre os 30€ e os 60€ (!!!). Em Paços de Ferreira não nos vieram tanto ao bolso, mas mesmo assim os preços foram dos 20€ aos 30€...
A manter este ritmo, os adeptos do Benfica que não queiram perder um único jogo da equipa acima do Mondego, correm o risco de chegar ao Natal sem dinheiro para dar prendas à família.

Está na hora dos clubes pequenos deixarem de vir ao bolso dos benfiquistas e de deixarem de pensar em sobreviver à custa da receita de bilheteira no jogo contra o Benfica. Ou será que os presidentes pequenos (e pelos vistos pequenos, também, mentalmente) ainda não perceberam que com bilhetes mais baratos fazem tanta ou mais receita e podem-se gabar de ter "casa cheia"? É algo de que não se podem gabar muito mais vezes durante toda a época (se é que isso alguma vez acontece)...

PS- Se o Leixões, na semana passada pôs bilhetes entre os 30€ e os 60€ para o jogo frente ao Braga, o que acham que podemos esperar esta semana?? Até tenho medo do que aí vem...

domingo, 28 de setembro de 2008

Dia de Reyes - Especial Benfica vs Sporting

Segundo jogo do Benfica na Luz para a Liga Sagres 2008/09, segundo clássico, primeira vitória caseira!
Se com o Porto ficou a ideia de que, com 11, o Benfica poderia ter perseguido a vitória depois do golo de Cardozo, hoje o Benfica confirmou que está a crescer e que o entrosamento pode ser a chave para que esta equipa dê as alegrias que os adeptos querem ver.

Sessenta mil adeptos na Luz para ver o clássico com mais história do futebol português. Para mim, benfiquista nortenho,não tão apelativo como um Benfica vs Porto... Para os adeptos de sul, o jogo pelo qual esperam todo o ano.

À entrada no relvado da Luz, era o Sporting quem trazia algum favoritismo. Primeiros na Liga, ainda sem perder pontos. Confiança em alta para os lados de Alvalade, a juntar à tremideira do início de campeonato do Benfica. Dois empates, seguidos de uma vitória em Paços, que esteve perto de não o ser. Insegurança defensiva do Benfica, com 5 golos sofridos em 3 jogos, todos de bola parada. A juntar a tudo isto e às baixas que a equipa tem enfrentado por lesões, Quique resolveu entrar na Luz sem alterar o 11 que tinha começado o jogo na Mata Real... Jorge Ribeiro, Ruben Amorim, Miguel Vitor e Nuno Gomes continuavam na equipa titular. Leo, Katso, Aimar e Di Maria continuavam no banco. Surpresa para quase todos (senão mesmo para todos) e desconfiança de muitos, por verem os nomes mais sonantes ficarem sentados no banco.

Mas hoje, na Luz, às 20.45h, a mesma de equipa de Paços não tremeu. Apareceu de peito aberto para um leão de garras encolhidas... E a águia circundou o leão durante 67 minutos, para depois, em voo picado, dar duas bicadas mortíferas, que resolveram o jogo.

Entrou melhor o Sporting e ainda antes de ultrapassado o primeiro minuto de jogo, já Yannick Djaló podia ter inaugurado o marcador, mas a tentativa de chapéu do avançado leonino saiu um pouco acima da barra. Na resposta, foi Cardozo a assustar Rui Patrício, com um remate de muito longe, que por pouco não surpreendia o guarda-redes do Sporting.
Estava dado o mote e, se fosse sempre assim, iamos ter um grande jogo de parada e resposta. Mas foi fogo de vista... A primeira parte foi o parente pobre do jogo, com ambas as equipas a mostrarem muito respeito pelo adversário. Ainda assim, foi quase sempre o Benfica quem teve o comando do jogo. O meio-campo foi quase sempre controlado por um Yebda imperial, que sendo alto e parecendo lento, tem-se mostrado um jogador rápido e com bons pés. Apesar de, por vezes, recorrer à falta sem necessidade, ganha muitas bolas no meio-campo na luta corpo a corpo e mostra inteligência a jogar. Com o Benfica a mandar no meio-campo e a ter mais bola, o Sporting lá ia tentando a sorte, quase sempre através de bolas chutadas para a frente, em busca de Postiga ou Yannick. Mas a estratégia do Sporting não se pode considerar que tenha sido a melhor, com os leões a serem apanhados em fora de jogo por 6 vezes, nos primeiros 45minutos.
Talvez o Sporting estivesse a tentar explorar a maior imaturidade de Sidnei e Miguel Vitor, mas a dupla de centrais do Benfica, ambos com apenas 19 anos, esteve sempre à altura dos acontecimentos, com Sidnei a revelar-se um patrão (no futuro espero ver a dupla Sidnei/David Luiz como dupla de centrais titulares do SLB).
À passagem do minuto 18 surgiu o maior abanão na aparente monotonia da 1ª parte. Maxi Pereira (mais uma grande exibição) combinou com Ruben Amorim e apareceu na linha de fundo a cruzar com muita força para a àrea, em busca de um desvio para golo. O centro do uruguaio fez lembrar os centros/remate de Erwin Sanchéz que, de cruzar com tanta força, às vezes fazia com que fossem os defesas a meter a bola na baliza. Desta vez, a bola chegou mesmo ao avançado, mas Nuno Gomes, em esforço, não conseguiu desviar o esférico para dentro da baliza de Rui Patrício, que respirou de alívio, ao ver o remate sair por cima da barra.
Estava dado o primeiro e único grande aviso da primeira parte que, até final, ficou apenas marcada por um livre a favor do Benfica, já em tempo de descontos, em que ficou por assinalar um penalty sobre Yebda, que foi claramente puxado no interior da área do Sporting. Duarte Gomes fez vista grossa e até marcou falta contra o Benfica, mas se à vista desarmada já tinha ideia de que era penalty, nas repetições tirei todas as dúvidas... e, desta vez, até Jorge Coroado (esse lagarto) admitiu que tinha havido falta.

No início da 2ª parte Quique fez uma alteração e, logo aí, começou a ganhar o jogo. Ruben Amorim saiu e deu lugar a Katsouranis. Katso e Yebda, juntos no miolo, raramente perderam o rumo da bola para Miguel Veloso e Moutinho, que andaram como que perdidos na teia encarnada, principalmente o modelo, que deve ter desejado teletransportar-se do relvado da Luz para a passerelle do Portugal Fashion (a decorrer à mesma hora), tal era a acumulação de erros que ia fazendo em campo.
Carlos Martins descaiu para a direita e o Benfica ganhou, também aí, mais preponderância, visto que Carlos Martins deu mais profundidade à ala do que Ruben Amorim e permitiu que o Benfica confundisse o Sporting, atacando pelos dois flancos, algo que na 1ª parte raramente tinha acontecido.
E se na 1ª parte o Sporting parecia só querer atacar através das longas bolas em profundidade para os dois avançados solitários... no segundo tempo parece que os homens de Alvalade se esqueceram mesmo de atacar, tendo ficado muito tempo encostados às cordas, arriscando-se a sofrer um golo.
E foi mesmo isso que aconteceu. Numa altura de insistência do ataque do Benfica pela esquerda, aos 67minutos, na sequência de um lançamento, Reyes passa a bola para o interior da área, para Aimar. E na altura em que 3 jogadores do Sporting já se dirigiam para o argentino, para o impedir de rodopiar e rematar, eis que o nº10 devolve a bola a Reyes que, liberto de marcação, mas de ângulo muito complicado, faz um remate portentoso, uma trivela de pé esquerdo, que fez a bola anichar-se no lado mais longínquo da baliza de Rui Patricio, que bem se esticou, mas não tinha qualquer hipótese de travar o grande remate do espanhol.E ainda o Sporting se tentava recompor daquele primeiro golo e já o Benfica tinha aumentado para 2-0. Foi aos 72' que Carlos Martins aproveitou uma falta de Miguel Veloso a proporcionar um "canto curto" ao Benfica, para colocar um centro com conta, peso e medida para o 2º poste, onde apareciam Cardozo e Sidnei em posição de fazer o golo. Sidnei foi mais expedito e fez um grande remate de cabeça, bastante forte, a colocar a bola no ângulo superior da baliza, sem qualquer hipótese de defesa, mais uma vez.
Depois do golo o Benfica soube gerir o jogo, sem nunca recuar demasiado, sob a batuta de um Pablo Aimar a jogar bem mais próximo da sua posição natural e, em virtude disso, a render muito mais do que até aqui. Nesta fase do jogo, o Sporting, já com Derlei e Liedson em campo, tentava furar a defesa do Benfica, mas perdia a bola demasiadas vezes e incorria muito em faltas desnecessárias, que só prejudicaram os homens de Alvalade.
O único lance de verdadeiro perigo até final foi protagonizado por Djaló, já aos 90', que rematou para uma boa defesa de Quim, a garantir a inviolabilidade das redes do Benfica pela primeira vez em jogos oficiais esta época. Depois de 4 jogos sempre a sofrer e com a defesa a revelar debilidades, principalmente nas bolas paradas, e com o próprio Quim a não ficar isento de culpas, hoje, na Luz, a equipa deu uma resposta positiva e venceu o Sporting por 2-0.

A vitória do Benfica não deixou margem para dúvidas e o próprio Paulo Bento considerou essa mesma vitória "incontestável".
A equipa de arbitragem poderia ter tido um jogo calmo se tivesse seguido os critérios estipulados. Num jogo sem muitos protestos, em que os jogadores nem dificultaram a vida a Duarte Gomes, o árbitro deixou por marcar um penalty sobre Yebda, em cima do intervalo e esteve muito mal no critério dos cartões amarelos. Mostrou apenas 3 no jogo todo (2 ao Sporting e 1 ao Benfica), todos nos últimos 15minutos... e apenas começou a mostrar amarelos após uma série de entradas de jogadores do Sporting que se esqueciam da bola para ir claramente ao homem. Nota 2 para o árbitro.

Vamos agora aos destaques da equipa do Benfica:

Quim - De volta às exibições seguras, Quim saiu sempre bem aos cruzamentos do Sporting e perto do fim ainda garantiu o nulo na baliza do Benfica com uma boa defesa;
Maxi - O lateral direito do Benfica está um senhor nesta posição. O espírito lutador sempr lhe foi reconhecido, mas agora junta-lhe uma boa capacidade de antecipação e a capacidade de subir e ajudar na construção do ataque;
Miguel Vitor - Teste de fogo para o central da nossa cantera. Não deu tanto nas vistas como Sidnei, mas também não se pedia tanto. Cumpriu e nunca comprometeu. Parabéns!
Sidnei - Quando o Benfica deu tanto dinheiro por metade do passe dum central brasileiro de 19 anos, confesso que torci o nariz. Depois de ver este "miúdo" jogar, começo a perceber. Para além do golo, fez alguns cortes fulcrais na zona defensiva;
Jorge Ribeiro - Sou adepto do Leo, mas o lateral esquerdo dos últimos 2 jogos tem cumprido a sua missão e até ultrapassado a expectativas que depositei nele. É bom ver Jorge Ribeiro mostrar que há soluções!
Yebda - Grande jogo do médio defensivo francês. Bom a cortar o jogo adversário, importanto na construção da primeira vaga de ataque do Benfica. Até ao momento, a melhor contratação da época;
Ruben Amorim - Voluntarioso, mas demasiado apagado. Ruben nunca conseguiu dar a profundidade que se pede para uma ala direita e foi mais médio interior/defensivo do que um ala. Percebe-se porque foi substituído ao intervalo;
Carlos Martins - Vontade e raça já são palavras que descrevem o médio, mas ao jogar contra o Sporting, Carlos Martins multiplicou isso por 10 e jogou ainda com mais vontade. Lesionou-se perto do fim e é duvida para os próximos tempos;
Reyes - Veio rotulado de craque. Depois de 2 jogos em que ainda estava muito abaixo da forma e do que se esperava dele, o espanhol apareceu agora bem melhor. Se em Paços (onde o vi ao vivo) deixou boas indicações e nunca se escondeu, procurando sempre espaço para receber a bola, hoje manteve a toada e foi um dos homens mais activos no jogo. Marcou um golaço e saiu ovacionado de pé pelos 60mil adeptos do Benfica na Luz;
Nuno Gomes - Novamente a titular, contra as previsões que davam o lugar a Aimar, Nuno Gomes justificou a aposta e foi o melhor dos avançados do Benfica. Soube vir buscar a bola fora e se houvesse jogadores mais rápidos no ataque do Benfica, o entendimento podia ter sido ainda melhor. Compreende-se que tenha saído ele e não Cardozo... É preciso poupar o Nuno para a recepção ao Nápoles, é o único disponível...
Cardozo - Muito esforço, mas poucos resultados. Cardozo foi a todas, ninguém o pode acusar de falta de empenhamento, mas as coisas ainda não estão a sair muito bem ao avançado paraguaio, que ainda anda á procura do melhor caminho para os golos. Que o descubra depressa, o Benfica só tem a ganhar com isso;

Katsouranis - Não brilhou, não deu nas vistas, mas deu uma consistência gigantesca ao meio campo do Benfica na 2ª parte. Juntamente com Yebda e FINALMENTE na sua posição, o grego formou uma óptima dupla. A experimentar novamente em próximos jogos. Acredito que dá frutos;
Aimar - Entrou e pouco depois fez a assistência para o golo de Reyes. Pela primeira vez desde que está no Benfica, foi um prazer ver o Aimar a jogar. Jogou mais recuado, como verdadeiro nº 10 e soube ser o cérebro que se pedia que fosse. Com o Benfica a vencer souber marcar ritmos e segurar o jogo, tendo ainda lançado alguns contra-ataques. Nota muito positiva e esperemos que repita nos próximos jogos;
Di Maria - Entrou já com o resultado feito e mostrou alguns pormenores enquanto esteve em campo. Parece-me bem que Quiquer faça esta gestão de esforço de Di Maria, que já não sabe o que são férias há duas épocas. No entanto, era bom que recuperasse depressa, para o Benfica poder começar a jogar com dois alas de raíz.

Com este resultado o Benfica soma agora 8 pontos, em 12 possíveis e está, provisoriamente, no 3º lugar, em igualdade com o Porto, e a 1 ponto dos líderes Nacional da Madeira (menos 1 jogo) e Sporting. No entanto, temos que ter em conta que o Benfica já disputou os dois clássicos da primeira volta, podendo agora estar no sofá a ver o que sai do Sporting vs Porto da próxima semana.

5ª feira é um dia importantíssimo para as aspirações do Benfica na Taça UEFA. Apenas a vitória interessa para conseguirmos um lugar na fase de grupos da UEFA e para isso é preciso encher o estádio, puxar pela equipa e esperar que a exibição seja igual ou melhor que hoje, sabendo que podemos contar com o regresso de algumas peças importantes, como Luisão no centro da defesa. Só a vitória interessa e é em busca dela que vamos... Está tudo nas nossas mãos... Não é assim tão difícil vencer o Nápoles!! FORÇA BENFICA!!!

domingo, 31 de agosto de 2008

Mais um clássico não ganho...

Primeiro que tudo, quero dar os parabéns aos três medalhados que subiram ao relvado da Luz antes do jogo, para serem homenageados.

Sobre o jogo... O Benfica tem uma grande equipa, e que, na minha opinião, ainda vai dar muitas alegrias aos seus adeptos esta época. O empate é mau, claro! Mas dadas as várias circunstâncias do jogo, até foi um resultado algo positivo. O porto tem um jogador fenomenal, Lucho, que organizou practicamente todos os ataques do clube do norte. Depois tem um avançado bom para o nosso campeonato, mas que tem provado que não é nada de especial, como muitos achavam o ano passado... E tem uma "cebola" (ontem teve o que merece) que é um jogador enorme, mas que foi completamente tapado pelo seu compatriota e amigo, Maxi! De resto tem uma equipa banal... É a minha opinião...
O Benfica, se não ganhou o jogo, só tem de se sentir culpado... Primeiro, a má forma física dos nossos jogadores ainda não está bem, tanto que Aimar, Yebda, Carlos Martins, Di Maria e Reyes saíram de campo "a morrer". Carlos Martins e Yebda não se compreende, pois estão no Benfica desde o início da pré-época. Os restante têm desculpa. Aimar chegou a meio da preparação e na época anterior teve uma lesão complicada e duradoura, Di Maria veio dos Jogos Olímpicos (da equipa campeã) e aceita-se o cansaço. Reyes também chegou ao Benfica à pouco tempo, sendo o primeiro jogo a titular...
Outro culpado do resultado, é certo, foi Katsouranis! Realmente teve dois erros infantis, o penalti e a falta que deu expulsão. Mas não o crucifiquem, como já muitos o fizeram... Errou, claro, mas também teve bem em muitos outros momentos, que poderiam dar golo do adversário. Também se poderia então crucificar o Nuno Gomes que falhou o 2-1 de forma algo escandalosa, ou o Aimar que falhou a intercepção para golo já na pequena área sem Helton na baliza. Vários erraram, porquê crucificar só o grego?
Para mim há outro culpado, o árbitro Jorge Sousa (e sua equipa)! Não estou a dizer que o Benfica não ganhou por causa da arbitragem, o que já aconteceu muitas vezes, mas que também teve a sua quota-parte. Não é só em lances escandalosos que se decide um jogo... Pode-se, em pequenos pormenores, controlar um resultado, ou pelo menos dar um boa ajuda. A mão de Fucile não marcada que dá uma jogada perigosa, a entrada a pé juntos sobre Nuno Gomes que nem falta foi, inúmeras faltas não marcadas sobre jogadores encarnados (já o contrário não se passava), enfim, inúmeras pequenas grandes decisões que podem influenciar um resultado de um jogo de futebol. Mas mesmo assim, quanto a lances escandalosos eu tenho a minha opinião! O lance do golo do porto é penalti. No entanto, mais nenhum árbitro marca aquilo, pior ainda, o mesmo árbitro não marca lances daqueles noutros jogos (até porque achei engraçado o Lucho ser puxado e cair para a frente, e não sei se estará fora-de-jogo). Contra o Benfica é que parece que todos os "meninos do apito" (dourado ou não) ganham coragem. Coragem essa que já não houve no lance do Raúl Meireles com Di Maria na área dos azuis e brancos... Mas nada de novo, infelizmente! E mais uma vez digo que não foi por aqui que o Glorioso não venceu a partida...

Quanto a destaques: Di Maria é um jogador enorme, foi pena ter "estourado" cedo; Reyes precisa entrusar-se melhor com a restante equipa, pois vai dar muito que falar esta época; Luisão, ontem esteve bem na defesa; Quim, sem culpa no golo e com grandes defesas durante toda a partida; Maxi, o mal amado do plantel foi ontem uma das estrelas ao defender muito bem e ajudar de forma mais que razoável no ataque, secou a cebola; Carlos Martins, muito combativo no meio-campo; Nuno Gomes, nota-se quem tem garra, quem tem amor à camisola, que é BENFIQUISTA!!!

Resumindo, o Benfica teve momentos de grande futebol e de domínio sobre os rivais da cidade do Porto, mas sofrer o golo cedo e de penalti influencia sempre o resto do jogo. Depois, a expulsão de Katsouranis foi o momento do jogo. O Benfica estava em cima do porto, mas contra dez o adversário subiu no terreno e era mais difícil ao clube da Luz reaparecer na partida...


PS1 - Nos outros clássicos deste fim-de-semana, de outras modalidades, também não tivemos a sorte do nosso lado. No andebol empatamos 31-31 com o mesmo adversário do futebol. No futsal perdemos a Supertaça para o rival Sporting (5-3 após prolongamento).

PS2 - É lamentável a cena do adepto benfiquista que entrou para o relvado para agredir o fiscal de linha...

PS3 - É bonito ver os adeptos a apoiar sempre o Benfica, nos bons e maus momentos, como se viu este sábado no Estádio da Luz!


SEMPRE BENFICA!!!

sexta-feira, 29 de agosto de 2008

Mercado no fim...

O mercado de transferências está quase a fechar e o Benfica ainda está activo... Nélson foi transferido para o Real Betis Balompié. Foi um óptimo negócio para todos, penso eu. O Nélson nunca mais conseguiu ter o rendimento que teve na primeira época de águia ao peito, é certo, no entanto é um jogador razoável e que poderá ser muito bom, caso se exiba ao nível da época em questão. O internacional português assinou um contrato por cinco épocas com o clube de Sevilha e pagaram 5 milhões de euros por 80% do passe, estando os restantes 20% na posse do Benfica. Ficou apenas um defesa direito (e adaptado) no plantel, Maxi Pereira, e por isso o Benfica deve andar no mercado à procura de um substituto para o Nélson. Fala-se em Belletti, em Seitaridis e João Pereira, mas Rui Costa diz não estar no mercado para essa posição. A ver vamos quem virá, se é que alguém virá...

Edcarlos foi hoje confirmado no Fluminense. Vai por empréstimo, estará lá durante um ano e meio, e no final desse tempo, o clube brasileiro tem opção de compra de 3 milhões de euros. Era um central que não tinha espaço no Benfica e por isso, é um bom negócio...

Entradas também houve! Confirmado ontem à noite, David Suazo vem mesmo para a Luz. O internacional hondurenho assinou com o Benfica, emprestado, por uma época, com opção de compra no final do período. O Inter tem ainda direito de preferência sobre Di Maria. Rui Costa passou o dia de ontem na cidade italiana a ultimar os pormenores do contracto, com o Inter de Milão. É um bom jogador, e sinceramente prefiro-o ao Luis Garcia, principalmente financeiramente falando. É sempre melhor um empréstimo com opção de compra, do que dar 12 milhões por um jogador que ainda não provou nada na Europa...


Força Benfica!!!

segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Desilusão no arranque...

Ontem à noite, no nevoeiro de Vila do Conde, o Benfica começava a sua época 2008/2009 na Liga Sagres frente ao Rio Ave. A equipa da casa acabou de chegar à primeira divisão nacional, enquanto o Benfica, com as contratações deste ano, era mais que favorito a ganhar o jogo. Mas o que é certo é que isso não aconteceu...

Os pupilos de Quique Flores não entraram nada bem. O jogo foi, no geral, muito fraquinho. Mas falando do "meu" Benfica, ainda não percebo porque Aimar joga na frente. Penso que estamos a desaproveitar um jogador de enorme qualidade e, ao mesmo tempo, a tirar da equipa um jogador como Nuno Gomes, que poderia muito bem estar a jogar na posição do argentino (costas do avançado) e descia-se Aimar para o lugar de Carlos Martins, que ainda não me convenceu... Depois temos Urreta, que é um jogador rápido e esforçado (até acho que vai dar um jogador muito bom) mas para já não é um titular do Benfica. Ruben Amorim é outro de quem gosto ver jogar, mas não a extremo direito! Ele é um excelente médio centro! A defesa é boa, mas podia ser melhor com a vinda de um lateral direito experiente e com David Luiz no centro, subindo Katsouranis para a sua posição natural. Acho que bastava Nuno Gomes entrar no "onze" para tudo ir ao sítio (com as mexidas que isso implicaria), mas já que Quique não gosta muito do português, que a vinda do tal avançado faça tudo mudar, pelo menos descer Aimar para a posição onde brilha... Ah, a inclusão de Reyes e Di Maria na equipa também espero que faça muita coisa mudar!

Quanto aos destaques de ontem, são poucos: Léo, este veterano brasileiro é sempre destaque, não sabe jogar mal; Quim, safou-nos da humilhação ser maior; Maxi, apesar do Benfica precisar de um lateral direito, ontem o uruguaio esteve muito bem.

O golo sofrido, de canto, não pode acontecer, e espero que Quique trabalhe melhor os cantos defensivos, pois sempre foi das maneiras que mais sofremos goloS. O nosso golo foi um bom cruzamento de Urreta e um bom golo de Nuno Gomes, no sítio certo. Resultado: 1-1.

Apesar de ter sido um mau jogo (e mau resultado), é certo que foi apenas um jogo na nossa caminhada, e que ainda faltam jogadores importantes, como Reyes, Di Maria e a(s) contratação(ões). O árbitro não marcou grande penalidade no lance de Aimar, aceita-se. Mas vendo a repetição, ficam sérias dúvidas... E também não temos árbitros a expulsar o central da equipa adversária sem motivo... Mas mesmo assim esgotamos os lugares do Estádio do Rio Ave, coisa que mais nenhum clube faz!


SEMPRE BENFICA!!!