sexta-feira, 1 de fevereiro de 2008

Ariza Makukula

Entrevista dada ao site oficial do Benfica:



O novo n.º 38 do Benfica, reforço de vulto desta reabertura do mercado, recordou que «este é um dia de enorme felicidade». E notou que tal sentimento não se limita só a si mesmo: «O meu pai deve ser o homem mais feliz do mundo. Cheguei ao melhor clube português. Um grande clube. Sinto-me entre os melhores do mundo. É um momento de alegria para mim e para os meus. Vale a pena abrir hoje uma garrafa de champanhe entre a família».

Sorriso fácil, Makukula recordou a conferência de imprensa de apresentação na qual esteve ao lado de Luís Filipe Vieira e de Eusébio. «Todos viram o quanto estava contente, o quanto este dia mexeu comigo, mas sei que tenho um longo caminho pela frente. Um caminho feito de trabalho, de chama e de intensidade. Quero viver este sonho de forma pragmática, mas sem deixar de desfrutar cada momento. Daí este sorriso de orelha a orelha», contou ao Site Oficial do Benfica.

O jogador que o Benfica adquiriu ao Sevilha – e que brilhava, por empréstimo, no Marítimo, onde apontara sete golos em 1008 minutos jogados na Liga portuguesa – não esqueceu o anterior degrau na sua carreira: «Todos ficaram satisfeitos com o trabalho que eu fiz no Marítimo e, por isso, deixei lá bons amigos. Muitos me querem bem e desejaram as maiores felicidades. Só espero mostrar no Benfica o mesmo que mostrei na Madeira, pois isso seria bom sinal. Quero muito dar alegrias a todos os que vêem ao Estádio da Luz», referiu, esperançado numa boa carreira de águia ao peito (também nós o esperamos...).

Até porque já passou pela Selecção Nacional – e de ter marcado um golo fulcral em Almaty, ante o Cazaquistão, na vitória por 1-2, que abriu as portas do EURO 2008 a Portugal – Makukula destaca Nuno Gomes e Quim como principais amigos no Benfica, embora não esqueça Moreira: «Conheço praticamente todos, mas posso destacar o Nuno, nosso capitão na Selecção e o Quim que também lá joga connosco. Quanto ao Moreira... crescemos praticamente juntos nas camadas jovens e depois na Selecção de Sub-21».

O avançado não esconde, por outro lado, que «é sempre importante estar num grande clube pois isso comporta sempre alguma coisa mais». Ainda assim, baseia o seu possível sucesso, ao serviço de Portugal, no trabalho: «O que realmente interessa é que o meu trabalho nunca vai mudar, esteja onde estiver. Aliás, só vai ser melhor e superior ao que fiz no passado», afiançou o jogador convocado por Luiz Felipe Scolari para o próximo particular da equipa das Quinas, ante a Itália.

Mas o seu foco de atenção está, claro, no Benfica, pelo que Makukula promete, em jeito de mensagem aos adeptos, uma «rápida integração, sentir o Clube e lutar, juntamente com os companheiros, por conquistas que possam ajudar este emblema a cumprir os seus objectivos». «Prometo, acima de tudo, trabalho».



Não o acho uma contratação fantástica, não é daqueles nomes sonantes que chega a um clube para ser titular indiscutível, mas acho uma boa adição ao plantel da Luz. É um avançado possante, ainda jovem, cabeceia muito bem e tem marcado golos na mesma Liga onde actua o glorioso. Poderá ser importante...

Força Benfica!!!