segunda-feira, 9 de março de 2009

Na frente, tudo na mesma

Marcar, adormecer, sofrer e vencer. Assim se pode resumir a ida do Benfica, ontem à noite, à Figueira da Foz, onde a Naval vendeu cara a derrota, num jogo dividido entre o golo madrugador das águias, uma primeira parte "seca" de oportunidades e um segundo tempo mais emotivo. O Benfica mantém o 2º lugar da Liga Sagres, a dois pontos do Porto.

Quique Flores renovou a aposta numa frente de ataque generosa, com Di María e Reyes nas alas, a fazer companhia a Aimar e Cardozo. Mas ataque foi coisa que pouco se viu ontem à noite na Figueira da Foz. Na defesa, a opção voltou a recair em Miguel Vitor, ao lado de Luisão, e Yebda foi o substituto do lesionado Ruben Amorim.

O Benfica entrou da melhor maneira: a vencer. Perto do minuto 3, Aimar, aproveitando um mau alívio da defesa da Naval, rematou de primeira numa posição central (fora de área).
Depois disso, a primeira parte foi um suplício como jogo de futebol, sem oportunidades de golo ou jogadas com princípio, meio e fim por parte das duas equipas. Apesar da maior posse de bola da Naval, o Benfica foi anulando a resposta da equipa da casa.

A segunda parte mudou consideravelmente a história do jogo, trazendo mais emoção e golos. O Benfica continuou numa toada meio adormecida e com pouca ambição. Foram precisos oito minutos da segunda parte para tudo mudar. A Naval 1º de Maio fez o empate ao 53', num arremesso lateral que Godemèche desviou e Luisão cortou mal, permitindo ao recém-entrado Marcelinho marcar.
O golo mexeu com a partida e com os encarnados, que começaram a rematar com mais frequência. Sinal disso foi o remate à barra de Di María. Aos 63' foi Cardozo a desmarcar-se bem e a rematar cruzado, bem perto do poste de Peiser.
O golo da vitória surgiu de bola parada (claramente o ponto forte deste Benfica). Reyes "picou" para a área e Miguel Vitor assistiu Katsouranis. À beira da baliza, o grego não falhou e deu às aguias o triunfo.

Mais uma vez o Benfica adormece depois de se encontrar em vantagem, o que não pode acontecer. Principalmente se a vantagem for alcançada aos três minutos...
O golo da naval, portanto, já se previa e só depois o Benfica reagiu e foi à procura do segundo golo. Por acaso foi a tempo... O Benfica tem de jogar para ganhar, sempre!

Nesta partida destaco: Aimar, em crescendo de forma desde a lesão, e um golo; Di María, outro que está bem melhor que no início da época, espero que continue com a raça de ontem; Katsouranis, seguro no meio campo e vai à frente marcar golo; Yebda, regresso em forma.

Na próxima jornada os três grandes jogam em casa e são favoritos! O Benfica tem de continuar a vencer e esperar o deslize dos dragões para assaltar a liderança...


Força Benfica!!!

6 comentários:

José Mourinho disse...

o Pé Esquerdo Fulminante morreu ou está incapacitado de escrever?

Pé Esquerdo Fulminante disse...

Penso q terá falecido...

Quique Flores disse...

Adoro este blog!

Balboa disse...

Io tambiem, mister! :)

Jesualdo disse...

Na frente, já não está tudo na mesma =P

Pé Direito Fulminante disse...

Tens razão Jesualdo!

Mas tenho de fazer tudo... É muita pressão em cima de mim...